OS MERCADORES DO FUTEBOL DO ESPORTE CLUBE BAHIA

o presidente convence os mais desavisados de que está fazendo um grande trabalho

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Penúltimo jogo do Campeonato Brasileiro de 2020. Bahia 4 x 0 Fortaleza. Para parte da torcida, aquela sem ambição, composta pelos bajuladores da diretoria atual e desprovida de brios, o Bahia era time de primeira divisão. “Que segunda divisão nada!!!!!!”. Veio a última partida. Bahia 2 x 0 Santos. Aí, para mesma parte da torcida, o Bahia já era campeão da Sul-Americana. Terminado o jogo contra a “fortíssima” equipe do Campinense, Bahia 7 a 1. Aí Dado Cavalcanti era o melhor técnico do Brasil, Rossi com convocação certa para Seleção Brasileira e o time, com vaga garantida na Libertadores.

 

Quando veio o jogo contra o Vitória, a mesma torcida já bravateava que seria uma goleada. Rossi faria mais três gols, no mínimo, e Gilberto desencantaria, fazendo mais três. Ao final, tomamos 1 a 0 e o Bahia voltou a ser o que sempre foi desde antes do jogo contra o Fortaleza (já tinha dado uma pequena amostra contra o Botafogo-PB). Um time covarde, sem vontade, omisso, como se diz, “a cara“ do presidente. Ou seja:

– Dado Cavalcanti voltou a escalar mal e substituir pior;
– Douglas voltou a rebater bolas fáceis;
– Nino voltou a errar todos os cruzamentos;
– Juninho voltou a não dar segurança à defesa;
– João Pedro nem voltou;
– Rodriguinho voltou a dormir em campo;
– Rossi voltou a sumir em campo;
– Gilberto voltou a perder gols;
– Gabriel voltou a parecer uma barata tonta;
– Daniel voltou e logo foi embora; e
– Alesson e Marco Antônio voltaram a ser os substitutos ideais à pequenez dos titulares

Não é de hoje que critico, com fatos comprobatórios, a péssima “administração” que o Sr. Bellintani traz ao Bahia, especialmente por ele ter feito do futebol do clube, uma feira livre, onde o resultado em campo é o que menos importa, importando apenas que, entre as centenas de pernas de pau que ele contrata, apareça um que se destaque e ele possa negociar por um bom preço. Considero Bellintani o pior presidente que o Bahia já teve em todos os tempos. E agora, com o agravante de estar aparecendo cada vez mais nas mídias, a dependência dele de Marcelo Santana e de um tal de Pitagoras (acho que o nome é esse), os quais, dois empresários que estão colocando jogadores sem qualquer qualidade para jogar no Bahia. Eu acho, até, que aí está formado um novo triunvirato financeiro.

Chegou a ponto do tal de Pitagoras ter indicado Renê para gerente das bases. Com o presida, é enxugar gelo citar nomes de profissionais aqui da Bahia, infinitamente mais capazes que Renê, para exercer o cargo no Bahia. Baiano não tem vez na administração Bellintani. E não estou querendo dizer, de jeito nenhum, mas de jeito nenhum mesmo, que Bellintani está se locupletando no Bahia, principalmente em vista de seu negócio empresarial pessoal estar indo à bancarrota, arrebatado que foi pela internet. Ele é mesmo incompetente como presidente e, com a excelente oratória que tem, convence os mais desavisados de que está fazendo um grande trabalho no Bahia.

Me veio à mente agora, uma passagem bíblica, onde Jesus expulsou os mercadores do templo porque estavam usando a casa de Deus para fazer negócio e roubar o povo (Jo 12:13-25). Quem dera Deus expulsasse os mercadores do Bahia. Fora Belintani. Renúncia já, você e sua corja. Devolva meu Bahia!!!

LUCIANO JOSÉ SANTANA – TORCEDOR DO BAHIA

 

Comentários:

1 Trackback / Pingback

  1. OS MERCADORES DO FUTEBOL DO ESPORTE CLUBE BAHIA – News Clube

Comentários não permitidos.