Bahia sofre com erros defensivos e leva virada do Athletico-PR na Copa do Brasil

Jogo de volta acontece no dia 12 de julho, na Arena da Baixada

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Em meio a disputa pelo acesso no Campeonato Brasileiro da Série B, onde faz uma campanha segura, ocupando a 3ª colocação, com 25 pontos, o Esporte Clube Bahia iniciou nesta quarta-feira a decisão por uma vaga nas quartas de final da Copa do Brasil, além de uma premiação de R$ 3,9 milhões. O adversário é justamente o Athletico-PR, que já eliminou o Esquadrão três vezes em torneios mata-matas (duas vezes pela Copa do Brasil – 1992 e 2011 – e uma pela Sul-Americana – 2018). Nos primeiros 90 minutos, disputados na Arena Fonte Nova, o Tricolor decepcionou e largou com desvantagem perdendo por 2 a 1, de virada. Lucas Mugni fez de falta para o time baiano, enquanto Christian e Pedro Rocha anotaram para a equipe paranaense.

 

O jogo de volta acontece no dia 12 de julho, às 20h30, na Arena da Baixada. Com o resultado da ida, o Esporte Clube Bahia precisa agora de um improvável triunfo diante do Athletico-PR por dois gols de diferença para conseguir a classificação às quartas de final, ou então vencer por um gol de diferença para decidir a vaga na disputa por pênaltis.

O Bahia começou bem o jogo e abriu o placar logo aos quatro minutos, em bela falta cobrada por Lucas Mugni. Porém, a defesa tricolor não estava num dia bom, e permitiu a reação do Athletico-PR, que chegou ao empate aos 9 minutos, Christian fez o que quis dentro da área, recebeu, dominou e girou para finalizar no canto de Danilo Fernandes. Aos 30 minutos, outro vacilo defensivo, desta vez com Luiz Henrique escorregando e deixando Khellven na boa para invadir a área e servir Pedro Rocha. Na reta final o Esquadrão teve a bola, mas não encontrou espaços e tentou em chutes de fora da área, alguns deles com Rodallega.

No segundo tempo, o Bahia seguiu tentando pressionar em busca do gol de empate, com Rodallega sendo bastante acionado, mas sem aquela inspiração do início da temporada quando marcou 12 gols em 14 jogos. Com a vantagem no placar, o Athletico-PR adotou a estratégia de se defender e apostar nos contra-ataques, e fez isso com precisão sem sofrer grandes sustos com as investidas do Tricolor, além disso, chegou mais perto de marcar o terceiro, com Pedrinho esbarrando em grande defesa de Danilo Fernandes, que foi novamente importante ao defender chute de Khellven.

Agora o Esporte Clube Bahia dá uma pausa na Copa do Brasil e volta o seu foco para o Campeonato Brasileiro da Série B, onde enfrenta o Novorizontino no próximo sábado (25), às 16h, na Arena Fonte Nova, pela 14ª rodada da competição nacional. Já o Athletico-PR volta a campo no mesmo dia, às 16h30, para enfrentar o Red Bull Bragantino, na Arena da Baixada, pela 14ª rodada da Série A do Brasileiro.

FICHA TÉCNICA
BAHIA 1 X 2 ATHLETICO-PR
COPA DO BRASIL (1º JOGO – OITAVAS)

LOCAL: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
DATA E HORA: 22/06/2022 (quarta-feira), 19h30
ÁRBITRO: Bráulio da Silva Machado (Fifa, SC)
ASSISTENTES: Alex dos Santos e Thiaggo Americano Labes (SC)
VAR: Rodrigo Nunes de Sá (Fifa, RJ)

GOLS: Lucas Mugni (Bahia) / Christian e Pedro Rocha (Athletico-PR)

BAHIA
Danilo Fernandes; Douglas Borel, Ignácio, Luiz Otávio e Luiz Henrique; Patrick, Rezende, Mugni e Daniel; Davó e Rodallega. Técnico: Guto Ferreira

ATHLETICO-PR
Bento; Khelven, Pedro Henrique, Nico Hernández e Abner; Hugo Moura, Christian e David Terans; Pedro Rocha, Pablo e Tomás Cuello. Técnico: Felipão.

Deixe seu comentário!

1 Comentário

  1. Antes do jogo contra a Chapecoense, Guto alegou que seria um jogo difícil, visto que a Chape jogaria descansada, porque ficou uma semana sem jogar. Resultado é que o Bahia perdeu o jogo.
    Entretanto, maioria das vezes que o Bahia tem a tal semana cheia, sempre perde o jogo seguinte. A regra de Guto só serve para os adversários, não é Guto!?
    Comentei durante a semana que o Bahia perderia as duas partidas para o Atlético, pois o Furacão tem um time muito superior e um treinador renomeado e experiente, enquanto que o Bahia tem dois laterais ruins e Patrick de Luca um jogador brucutu (só vai no corpo do adversário) só toca para o ladinho, pouco acrescenta ao time.
    O Bahia tem se tornado um ótimo hospedeiro. A Fonte Nova agora é a varanda dos adversários, segunda derrota em casa.
    Ou a direção do Bahia reforça o time, sobretudo nas laterais, ou vai continuar na segunda divisão, pois o fato de está na terceira colocação, não passa confiança, aliás este time do Bahia nunca me enganou.
    Adeus Guto! Fora Bellitani.

3 Trackbacks / Pingbacks

  1. Danilo Fernandes diz que Bahia não merecia perder para o Athletico: 'Empate seria mais justo'
  2. Bahia x Novorizontino: Ingressos à venda, com setor por metade do preço
  3. Guto lamenta vaias da torcida e defende laterais após derrota para o Athletico

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*