Alesson vê no Cuiabá a chance de voltar a jogar a Série A e valorizar o “passe”

"Quando surgiu essa chance de voltar para a Série A, olhei com bons olhos", disse.

Foto: AssCom Dourado

Com passagem recente pelo Esporte Clube Bahia e um dos destaques do Vila Nova no ano passado, o atacante Alesson, de 22 anos, foi um dos muitos reforços anunciados pelo Cuiabá para a temporada 2022. O atacante chegou ao Dourado por empréstimo até o fim deste ano, com opção de compra ao fim do acordo. Alesson começou a carreira no Paraná e passou também por Ponte Preta, Cruzeiro e Bahia até chegar no time goiano na temporada passada. O jovem vê no Cuiabá a oportunidade de voltar a disputar a Série A do Brasileiro e valorizar seu “passe”.

 

“Sou um jogador rápido, de força, entro muito bem na área para concluir as jogadas em gols. Jogo de segundo atacante e pelos lados do campo também. Do meio para frente, consigo cumprir bem as funções. O Cuiabá está montando uma equipe muito forte, para buscar ser campeão em qualquer competição. Vou buscar ajudar com gols e títulos”, disse.

“Meus empresários já tinham comunicado do interesse do clube, não pensei duas vezes para acertar. Quando surgiu essa chance de voltar para a Série A, olhei com bons olhos, é uma grande oportunidade de mostrar meu valor para o mercado e fazer história aqui no clube, que está crescendo muito. Tenho certeza de que vamos ser muito feliz juntos aqui”,  analisou.

Natural de Guarulhos (SP), Alesson dos Santos Batista, de 22 anos, surgiu no PSTC onde atuou pelo sub-15 e chegou ao Paraná ainda na categoria sub-17. Acumula passagens também pela base da Ponte Preta e do Cruzeiro. Retornou ao Paraná Clube em 2018 e fez parte do elenco principal. Foram 39 jogos (19 na Série B 2019) e 2 gols marcados. Ele foi titular em 20 jogos pela equipe paranaense. Chegou ao Bahia em janeiro de 2020 e disputou ao todo 45 partidas, marcando cinco gols, mas não conseguiu deslanchar e foi liberado para acertar com o Vila Nova, onde disputou 37 jogos, marcando 8 gols e dando 3 assistências.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*