Roger Machado diz que Bahia precisa “saber sofrer o jogo, mas ser eficaz”

"Tenho que valorizar o esforço, o empenho", disse

Ainda não foi dessa vez que o técnico Roger Machado encerrou o jejum de triunfo fora de casa comandando o Esporte Clube Bahia. Jogando neste domingo, na Arena da Baixada, o Tricolor perdeu por 1 a 0 para o Athletico-PR, e sofreu sua segunda derrota como visitante na competição. Após a partida, em entrevista coletiva à imprensa, o treinador fez uma avaliação do revés tricolor no Paraná e fez questão de valorizar o esforço e empenho da equipe, no entanto, frisou que a partida poderia ter um desfecho diferente.

“A gente sabe que o Athlético, principalmente nos dois inícios de tempo, costuma pressionar o adversário e ir fazendo seu estilo de jogo. Nessa pressão inicial, a gente foi penalizado com um gol. Mas depois voltamos para a partida e tivemos pelo menos uma ou duas oportunidades importantes, que a gente sabe que, fora de casa, dificilmente você vai criar muitas chances de gol. Chegamos com consciência, e no segundo tempo, com exceção dos primeiros minutos também, a gente voltou rapidamente para a partida. As mudanças elevaram o nível do time, e talvez pudéssemos ter saído com sorte melhor. É muito difícil jogar aqui, mas eu não posso, de forma alguma, dizer que foi um jogo ruim da nossa equipe. Tenho que valorizar o esforço, o empenho. Mas hoje foram três pontos que deixamos fora de casa, que poderia ter sido diferente”, disse Roger.

 

Até aqui, o Tricolor Baiano atuou nove vezes com Roger Machado no comando. Venceu cinco (CRB, Londrina, Bahia de Feira, Corinthians e Avaí), empatou um (Bahia de Feira) e perdeu três (Londrina, Botafogo e Athletico-PR), sendo que todas as derrotas foram fora de Salvador, as duas últimas pelo Campeonato Brasileiro. O próximo compromisso do time é novamente fora de casa, contra o São Paulo, no Morumbi.

“Nos últimos anos, as equipes que ficaram entre o 10º e o 20º lugar não tiveram mais que três vitórias fora dos seus domínios. O Bahia, no ano passado, teve três. Para uma equipe que fez um Campeonato Brasileiro bom no ano passado, que almeja, neste ano, aumentar seu nível, nós temos que nos apoderar dessa possibilidade de vencer o nosso adversário fora de casa, saber que os jogos serão duros e que você não vai ter seis, sete oportunidades. Aí, nós temos que lidar com a eficiência. Saber sofrer o jogo, mas ser eficaz quando as oportunidades aparecerem”, comentou.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*