Marcelo Chamusca se pronuncia após eliminação do Vitória no Baianão

Treinador falou sobre a possibilidade de ser demitido

Foto: Divulgação / EC Vitória

A permanência de Marcelo Chamusca no comando técnico do Esporte Clube Vitória ainda é incerta. Balançando no cargo há alguns jogos, o treinador pode ser demitido a qualquer momento, porém, até agora não houve contato da diretoria, segundo ele próprio informou. Neste domingo, o Leão completou nove partidas sem vencer e chegou a terceira derrota seguida no Barradão, perdendo para o já sem ambições Fluminense de Feira, custando a vaga nas semifinais do Campeonato Baiano.

“Não houve nenhum contato agora depois do jogo. Até entendo o sentimento de todos. Quem conversou comigo foi Alarcon Pacheco agora nos vestiários, mas não houve nenhum contato da diretoria comigo não […] Meu estado emocional agora, e de tudo que vem acontecendo… Sem conseguir vencer, tenha certeza que essa estatística que estou vivendo no Vitória é muito triste e me traz um desgaste emocional. Um quadro como esse é quase surreal. A atmosfera é muito negativa, carregada. É muito difícil vivenciar um momento como esse”, assumiu o treinador, em coletiva após a partida.”, disse Chamusca.

Em entrevista coletiva após a partida, Marcelo Chamusca disse que não existe um culpado, dividiu a responsabilidade com todos. Sobre a partida, o treinador viu um Leão superior ao adversário, mas que não conseguiu ser efetivo.

“Não existe num momento como essa a culpa. Existem os culpados, todos nós somos culpados. Eu, como treinador, pela minha incapacidade de conseguir os objetivos do clube. A diretoria que me contratou e contratou o elenco, a maior parte deles com o meu aval. Os atletas que dentro de campo de jogo tem também a responsabilidade de jogar. Então não existe culpado. Todos nós somos culpados pela nossa incapacidade e nossa incompetência de em três jogos, primeiro contra a Juazeirense, ali a gente tinha 12 pontos e podia sair de lá com 15 pontos e matematicamente já estar classificado. Depois, aqui em casa com o Atlético de Alagoinhas, abrimos e depois tomamos a virada no segundo tempo. E hoje, aqui contra o Fluminense. Não adianta eu fazer levantamento de estatística, porque estatística num momento como esse é cortina de fumaça. Nós fomos muito superiores em todos os aspectos do adversário. Nós não conseguimos ser efetivos e ganhar o jogo e nós precisávamos ganhar. Eu divido com todos aqueles que fazem parte do clube a minha cota de responsabilidade nesse momento triste que o clube está vivendo”, disse.

 

 

Deixe seu comentário

6 Comentário

  1. Já está decidido:

    O barralixo vai virar um brega.
    Neta baiana vai vender acarajé.
    Escudera vai vender a punhetinha do estudante.
    Ricarda davida vai trabalhar com reciclagem.
    Paula carneira vai ser bailarina de escola de samba.

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  2. Em nenhum campeonato sério do mundo, um time que começa jogando em casa termina em casa, mais aqui com a tabela generosa feita pelo torcedor e ex-presidente da FBF, aconteceu, O vitória começou o campeonato em casa terminou jogando em casa, Bahia começou fora e terminou fora, não adiantou a armação ilimitada.

  3. Cade Neto galinha baiana, fala agora galinha fujona safada tentou cantar de galinha quando empatou com o Bahia, fale agora galinha fujona Neto bostético, galinha velha, ninguém te quer a não ser o time do lixo kkkkkkkkkk Neta baiana galinha fujona kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  4. Repetiu as improvisações de 2 laterais como meia armador…Fraco , incompetência e teimosia. Não tem coragem para escalar que tem compromisso…paneleiro…
    Vc é horrível, Chamusca. Vai ser feliz em outro lugar.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*