Polícia Civil prolonga inquérito de ataque ao ônibus do Bahia por mais um mês

Comunicado foi informado, na tarde da última segunda-feira (25), informando a decisão da instituição

Foto: Reprodução

A Polícia Civil comunicou, na tarde da última segunda-feira (25), mais uma decisão sobre o ataque ao ônibus do Bahia, no dia 24 de fevereiro. De acordo com o pronunciamento, o inquérito que investiga o episódio criminoso foi prorrogado por mais 30 dias. Na ocasião, a delegação do Esquadrão de Aço transitava rumo à Arena Fonte Nova, para enfrentar o Sampaio Corrêa, em partida válida pela Copa do Nordeste.

 

Ainda segundo a nota oficial da polícia, os detalhes do processo sequer são divulgados para manter a preservação da análise das investigações. “O inquérito terá prazo renovado e encontra-se em curso. Medidas sigilosas estão em andamento e demais diligências. Os detalhes do procedimento não estão sendo divulgados, com o objetivo de preservar o andamento das investigações”, cita o documento.

No dia 24 de fevereiro, o ônibus tricolor chegou a ser emboscado e teve artefatos explosivos arremessados internamente, antes do início do embate com a Bolívia Querida. O goleiro Danilo Fernandes teve ferimento no rosto, próximo a região do olho, e precisou ser levado por uma ambulância a um hospital.

Assim como o lateral-esquerdo Matheus Bahia, que também ficou ferido no dia do fato. Apesar de terem sido identificados, os envolvidos no ataque – membros da torcida organizada do Bahia -, a Bamor, foram ouvidos em depoimento. No entanto, até o momento nenhum deles foi preso.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*