Atentado: MPE recebe representação do Bahia e vai acompanhar investigações

A delegada que investiga o caso, Francineide Moura, ouviu até agora sete pessoas. 

Foto: Giana Matiazi

Após o atentado com artefatos explosivos ao ônibus que carregava a delegação para o jogo contra o Sampaio Corrêa na Arena Fonte Nova, na última quinta-feira, o Esporte Clube Bahia acionou o Ministério Público Estadual (MPE), que confirmou por meio de nota que recebeu uma representação do Esquadrão e vai acompanhar as investigações policiais sobre o caso. O goleiro Danilo Fernandes foi ferido no rosto e levado a um hospital de Salvador. Matheus Bahia também teve ferimentos nos braços.

 

“A representação será distribuída a um promotor de Justiça, com o objetivo de acompanhar as investigações policiais em andamento e para adoção de eventuais medidas legais que se façam necessárias”, diz o texto.

Após análise de imagens de câmeras de segurança da região, foram identificados e apreendidos dois veículos envolvidos no ataque, um deles pertencente ao presidente da torcida organizada Bamor, Half Silva. Ele prestou depoimento na 6ª delegacia de Brotas e negou participação no ataque, alegando que estava em Feira de Santana.

Na noite de sexta-feira, mais dois suspeitos depuseram à polícia e passaram a noite detidos. Um deles foi identificado como o dono do outro carro utilizado durante o crime. Em depoimento, ele disse que emprestou o veículo a um amigo e que não estava na rua durante o ataque. A delegada que investiga o caso, Francineide Moura, ouviu até agora sete pessoas.

Deixe seu comentário!

3 Trackbacks / Pingbacks

  1. Ex-Bahia, Edson chega na Hungria após conseguir deixar a Ucrânia
  2. Fifa e Uefa proíbem a Rússia de disputar a Copa do Mundo do Catar
  3. Rossi aciona o Bahia na Justiça e cobra 600 mil de direitos de imagem

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*