Reservas do Bahia com moral elevada

Curta, porém proveitosa. Se não houve toque de bola, marcação eficiente, raça de sobra e vitória surpreendente sobre o líder Corinthians, no Pacaembu, elevaram o conceito dos até então desacreditados reservas do Bahia junto à torcida e ao técnico Arturzinho.

A comemoração encheu as ruas de Salvador de camisas tricolores, como não se via desde os Ba-Vis pelo Campeonato Baiano, em março. Tinha camisa azul, vermelha e branca na rodoviária, na caminhada saudável pelo Jardim de Alá e na espera paciente por um ônibus que levasse à praia.

Mas, apesar do sorriso nos dentes, a tendência é que Padovani, Luciano Totó, Jones e companhia já voltem ao banco de reservas amanhã, quando o tricolor enfrenta o São Caetano, em Feira de Santana.

O triunfo fez Arturzinho guardar as escolhas para o treino de hoje à tarde. “Deve voltar o pessoal que estava jogando, até porque eles não saíram por deficiência técnica. Agora, não sei se voltam todos”. A lista é grande e promete mexer com força no setor defensivo, que agüentou 80 minutos de pressão no sábado.

Sem suspensão, os zagueiros Alison e Cléber Carioca, o lateral Ávine e os volantes Fausto e Emerson Cris entram na concorrência. O atacante Marcelo Ramos, ídolo da torcida, está concentrado.

Pediu para não enfrentar o Corinthians, alegando pouco tempo de treinamento com os novos companheiros, mas agora só depende dele. Se Marcelo disser sim, Arturzinho escala o sexto maior artilheiro da história tricolor.

Entra-e-sai também na lateral-direita. Fábio lesionou a coxa contra os paulistas e está praticamente vetado do jogo de amanhã. Chance para Marcone ou Diogo, que estreou na Série B, assim como o zagueiro Douglas, oriundo das divisões de base.

A molecada agradou ao técnico, que pretende dar novas chances, de preferência em doses homeopáticas. “Tem um menino do (elenco) júnior que eu gosto muito”, declara sobre o volante Saulo.

O jovem deve ganhar espaço pelo menos nos treinamentos, já que o volante Rivaldo acertou a rescisão do contrato, que ia até o final da temporada. Rivaldo estava insatisfeito por não ser utilizado após a troca de Paulo Comelli por Arturzinho.

Prazo se esgota nesta segunda-feira

Esgota hoje o prazo de 48 horas dado pelo juiz substituto da 4ª Vara Cível, Manuel Bahia, para que o presidente Petrônio Barradas apresente as contas do Esporte Clube Bahia referentes às temporadas 2005 e 2006. A ação foi movida pelo empresário Jorge Pires em julho do ano passado e teve parecer favorável na última quinta-feira.Reunião do Conselho

Enquanto isso, o Conselho Deliberativo tricolor se reúne hoje, às 18 horas, na sede de praia da Boca do Rio, para apreciar a proposta de alteração no estatuto do clube.

A principal mudança no novo modelo a ser aprovado é a eleição direta do presidente do Bahia a partir de 2011. O próximo pleito, previsto para qualquer data entre setembro e dezembro deste ano, seguirá no molde indireto. Essa reunião de hoje foi acordada após a invasão do Fazendão por membros da torcida organizada Bamor e oposicionistas, no dia 11 de junho. – Herbem Gramacho/Correio da Bahia

Deixe seu comentário