Alheio à manifestação da torcida, Arturzinho se preocupa com a imprensa

O treino da manhã foi cancelado, mas à tarde os jogadores do Bahia voltaram a trabalhar, apesar do impasse que mantém cerca de 100 torcedores da uniformazada Bamor ocupando o Fazendão.

O técnico Arturzinho comandou um treino tático, visando a partida deste sábado, contra o Paraná, no estádio Jóia da princesa, em Feira de Santana.

A novidade, entretanto, ficou literalmente de fora das quatro linhas. é que o treinador do Bahia proibiu o acesso dos cinegrafistas ao campo onde os atletas treinaram. A partir de agora, imagens de treinamentos só poderão ser coletadas a partir da sala de imprensa do clube, que fica fica acima das arquibancadas.

O objetivo do treinador é evitar que broncas como as que deu no lateral Ávine, na última quinta-feira, sejam captadas pelos microfones das câmeras. Na ocasião, Arturzinho reclamou da forma displicente como o atleta treinava. “Desse jeito você sabe que comigo nem viaja”, referindo-se ao embarque para Criciúma, onde a equipe tricolor venceu o time local por 2 a 1.

Enquanto o treinador preparava a equipe, um grupo de representantes dos torcedores que invadiram o Fazendão se reunia com Marcos Souza, diretor jurídico e Marco Costa, diretor de marketing do clube.

Os torcedores reivindicam mudanças no Estatuto do Clube. Eles querem eleições diretas para presidente, diminuição da carência para que o associado tenha direito a voto para quatro meses, publicação do estatuto no site oficial do clube e o fim da cobrança da taxa de R$ 200 à vista ou R$ 250 parcelada como entrada para quem se associa ao Bahia. Os torcedores aceitam apenas a cobrança da mensalidade de R$ 20 para cada associado.

Os manifestantes dizem ainda que não deixarão as dependências do Fazendão enquanto não forem recebidos pelo presidente do clube, Petrônio Barradas, encontro este que está sendo agendado para esta quinta-feira.

Os torcedores querem ainda que a diretoria pague os salários dos funcionários, que, em alguns casos, estão atrasados há 10 meses, e dos atletas, que estão dois meses atrasados.

Torcida do Bahia invade o Fazendão em protesto

A torcida Bamor não agüentou mais a falta de respeito dos dirigentes tricolores que não aceitam abrir o Clube para a Nação Tricolor impedindo eleições diretas com os argumentos que não convencem a mais ninguém.

Cerca de uma centena de torcedores acabaram de adentrar ao portão de acesso do Fazendão, localizado em Itinga onde se concentra o clube e também fica a sede administrativa.

De acordo com contato feito com o Presidente da Bamor, os manifestantes não pensam em sair enquanto as autoridades do estado não perceberem que o Clube está acabando se não for feito nada em uma esfera maior. Tem que existir uma auditoria e a Assembléia Legislativa tem que fazer alguma coisa para que o Bahia não venha a ser mais um Ypiranga.

A diretoria do Bahia está no poder a mais de 30 anos fazendo apenas a ciranda de nomes ao bel prazer dos mandatários. No fim do ano passado reformaram o Estatuto e não colocaram eleições diretas o que aumentou e muito a revolta dos torcedores que pensam em mudar a historia do seu Clube participando ativamente como sócio.

O maior medo é que os dirigentes do Bahia venham a usar de força e truculência para que essa manifestação pacifica acabe. Coisa que não duvidamos. Informações do Portal Esportivo

Veja abaixo a comparação entre o que foi pedido pela torcida e o que os dirigentes estão oferecendo:
Exigências da Torcida: 1 – Renúncia imediata do Presidente Petrônio Barradas e de todos os seus diretores;
2 – Atuação de uma Comissão Interventora formada por agentes públicos e privados para efetuar a transição;
3 – Eleição Direta para Presidente e Vice na próxima eleição, com dimunuição da carência de 1 ano para 4 meses visando a participação dos novos sócios na eleição de 2008;
4 – Suprimir os R$ 200,00 do valor da inscrição de sócio, deixando apenas a mensalidade;
5 – Reserva de ingressos para serem comprados pelas torcidas organizadas;
6 – Eleição paritária para o Conselho;
7 – A divulgação do Estatuto do clube na internet (incluindo os últimos itens alterados que ninguém teve acesso);
Contra-proposta dos dirigentes:
1 – Nada apresentado;
2 – Nada apresentado;
3 – Eleição Direta para Presidente e Vice em janeiro/ 2011 e com carência de 1 ano, evitando a participação de novos sócios nas eleições de 2008;
4 – Nada apresentado;
5 – Manter os mesmos critérios de compra da Onda Tricolor;
6 – Realizar eleição do Conselho em janeiro/ 2009 nos moldes atuais;
7 – Divulgação do estatuto quando o novo site oficial estiver no ar;

A contra-proposta não atende aos principais anseios da torcida e o clima continua tenso no Fazendão.
Euclides Almeida/Sempre Bahia

17h31: Torcedores do Bahia anunciam que só deixam o fazendão depois de acordo
Integrantes da Bamos anunciaram que só deixam o Fazendão depois que um acordo for firmado com os diretores do Bahia. Eles reivindicam eleições diretas para a presidência do clube em dezembro deste ano, mas a atual administração diz que isso só será feito em 2011.

Os nomes sugeridos pelos torcedores da Bamor para presidência são do empresário Fernando Jorge Carneiro, que foi derrotado na última eleição e do advogado Ademir Ismerim. 15:46 – O clima segue tenso no Fazendão.
Em resposta às exigências da oposição a diretoria do Bahia fez a seguinte contraproposta: manter os mesmos critérios de compra da Onda Tricolor; manter carência de um ano para direito a voto dos sócio-torcedores, realizar nova eleição do Conselho em janeiro de 2009 nos mesmo moldes estabelecido no estatuto; eleição direta para presidente e vice em janeiro de 2011; e divulgação do estatuto assim que o novo site do clube for ao ar. Em suma: Nenhuma mudança significativa. O treino da tarde, agendado para às 15h30, está mantido até segunda ordem.Leia aqui – Das razões do manifestoLeia aqui – Movimento repercute na imprensa do sul Onibus levará suprimentos e convoca mais gente
Para manter a manifestação da torcida acesa pelo maior tempo possível, a Bamor promete enviar um ônibus ao Fazendão, saindo do Iguatemi, às 12h45, com comida, água e mais “uma tropa de torcedores”. A idéia é que a ocupação do CT tricolor dure mais de 24 horas. Quem quiser se juntar ao grupo, que segue no local, pode comparecer, convidam os insurgentes. Oposição se reúne com diretores de Marketing e Financeiro
O jornalista Nestor Mendes Jr. e o advogado Ademir Ismerin, na condição de representantes da oposição, tiveram uma reunião com os diretores Marcos Costa (Marketing) e Marcos Souza (Financeiro) para levar as exigências da torcida.
De acordo com o repórter Éder Ferrari, a lista inclui: Eleição direta para presidente e vice; Reserva de ingressos para as organizadas; Eleição paritária para o Conselho e, principalmente, a divulgação do Estatuto do clube na internet. Em tempo: o Estatuto do Bahia foi reformulado estrategicamente no período do carnaval e, depois disso, ninguém mais teve acesso aos novos itens aprovados pelo Conselho. Os diretores pediram prazo de 24h para analisar as reivindicações, mas os torcedores querem uma resposta até às 15h, antes do treino da tarde.

Deixe seu comentário

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Ninh Binh Tours
  2. w88

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*