Após aporte à Série D, Ednaldo Rodrigues afirma que CBF é a casa do futebol brasileiro

"Não pertence ao presidente, aos vices, aos diretores, mas sim aos filiados"

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Nesta terça-feira, em reunião na sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), localizada no Rio de Janeiro, foi aprovado um aporte financeiro para os clubes que disputam a Série D do Campeonato Brasileiro. A entidade vai dar R$ 120 mil para os clubes que pararem na primeira fase do torneio. Quem avançar de fase, a quantia amplia para mais 30 mil reais. Já o campeão conquistará meio milhão, e o vice, R$ 300 mil. O presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, afirmou que a entidade está aberta para todos os seus filiados.

 

“A CBF é a casa do futebol brasileiro. Não pertence ao presidente, aos vices, aos diretores, mas sim aos filiados, que são federações, clubes de todas as séries, a imprensa, que faz parte do futebol. Enxergo que o futebol era uma casa fechada, para uma confraria, e hoje talvez seja essa a surpresa de todos: estamos abrindo a CBF para que o futebol brasileiro possa entrar”, afirmou, em entrevista a jornalistas durante o evento.

Ednaldo pontuou também que o aporte, por ora, vale apenas para o ano de 2022, “porque tem que haver um planejamento prévio” para uma medida mais duradoura.

“Dentro do planejamento que a CBF procurou fazer, eu ainda como interino, foi exatamente de nós destinarmos recursos para podermos dar visibilidade para clubes de Série C, Série D, para que eles possam também trazer parceiros, patrocinadores, para diminuir esse custeio grande para a CBF. Eles começarem a competição tendo as cotas de participação para diminuir esse desejo que a CBF tem de trazer patrocinadores”, disse.

 

Deixe seu comentário!