Guto Ferreira destaca oportunidades aos atletas da base no Bahia

Guto também citou o jovem Gregory, que teve sua primeira oportunidade no time principal

Foto: Divulgação/EC Bahia

O técnico Guto Ferreira está na sua terceira passagem pelo Esporte Clube Bahia, e nessas três passagens foi responsável por dar oportunidades a alguns jogadores revelados nas divisões de base do clube, casos dos zagueiros Rodrigo Becão e Éder, do lateral-esquerdo Juninho Capixaba, do goleiro Jean, do meia-atacante Marco Antônio, entre outros. Em entrevista recente, o treinador destacou a “falta de paciência” da torcida com os pratas da casa, mas afirmou que seguirá dando chances aos garotos. Diante do Londrina, Guto lembrou que seis atletas do sub-20 foram relacionados.

 

“Vários jogadores, sempre que a gente tem condições a gente oportuniza, quando a gente está trabalhando o Bahia, foi assim na vez passada. No acesso não tinha jogadores com certa marturidade pra colocar, e aí só colocava o Éder. A torcida reclamava. Aí entrou 2017, começamos a colocar, recuperamos Jean, colocamos Becão, Capixaba, Marco Antônio e fomos filtrando os que foram se destacando. Marco Antônio vem se tornando uma das principais peças da nossa equipe”.

“[Contra o Londrina] tinham seis jogadores da sua base até sub-20 e, se contar Ignácio, que jogou no sub-23, foram sete jogadores que entraram em campo. Tinha Gabriel e Matheus Bahia. Busca de fazer um trabalho sério que possa fazer um legado no Bahia, de jogadores da casa, que valorizam o clube, que podem futuramente ser negociados para que possam respaldar o clube de alguma maneira, e isso tudo é um processo”.

Guto também citou o jovem Gregory, que teve sua primeira oportunidade no time principal entrando no decorrer do jogo contra o Londrina. No início do ano, ele atuou dois jogos pelo Baianão, quando o Bahia jogou com a equipe sub-23.

“O Gregory não jogava na equipe principal desde as partidas inicias do Campeonato Baiano. Temos outros para colocar. Borel fez um partidaço e terminou o jogo. Pouco de paciência dentro do processo. Borel não vai mais votar a ter isso? Vai. André também vai ser trabalhado para evitar acontecer o que já aconteceu, se vai responder é uma questão dele. Importante é que estamos fazendo o trabalho, dando ferramentas para que eles tenham a maior condição possível para entrar e ficar.”

Nesta terça-feira (10), o Esquadrão enfrenta o Azuriz, às 20h30, no Estádio Os Pioneiros, em Pato Branco (PR), pelo jogo de volta da 3ª fase da Copa do Brasil. Na ida, empate sem gols na Fonte Nova. Quem vencer, se classifica. Um novo empate, a decisão será nos pênaltis. Pela Série B, o Tricolor só volta a jogar no dia 15 de maio, um domingo, às 16h, contra o Vasco, em São Januário, pela 7ª rodada.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*