Juazeirense desbanca ‘favorito’ e vai fazendo história mais uma vez na Copa do Brasil

O jogo foi tratado como um clima de revanche pelos jogadores do Cancão de Fogo.

Foto: Bruno Lopes / Juazeirense

Se no ano passado, a Juazeirense foi a grande sensação da Copa do Brasil alcançando as oitavas de final eliminado Sport, Volta Redonda e até mesmo o Cruzeiro (maior campeão do torneio), perdendo apenas para o Santos, em 2022 já fez história na sua segunda partida na Copa do Brasil. Após eliminar o Grêmio Anápolis empatando por 0 a 0 e avançando pela vantagem do empate, nesta quarta-feira, o Cancão de Fogo enfrentou o Vasco da Gama, campeão do torneio em 2011 e, é claro, apontado como favorito no confronto. Porém, o time baiano mostrou quem manda no Estádio Adauto Moraes e despachou o adversário.

 

O jogo foi tratado como um clima de revanche pelos jogadores do Cancão de Fogo. Em 2019, os dois duelaram pela 1ª fase e o Cruzmaltino se classificou empatando por 2 a 2 graças a um pênalti polêmico marcado pelo árbitro nos instantes finais da partida sofrido por Marrony e convertido pelo argentino Máxi Lopez. Desta vez, valia vaga na terceira fase e não existia a vantagem do empate, e mais uma vez a Juazeirense não facilitou, mas agora conseguiu se vingar.

O time carioca abriu o placar com Bruno Nazário, logo aos 5 minutos. Aos 34 minutos, o Cancão empatou com um golaço de Nildo. Na cobrança das penalidades, brilhou a estrela do experiente goleiro Rodrigo Calaça que pegou as cobranças de Nenê e Anderson Conceição. No ano passado, o arqueiro foi decisivo pegando dois pênaltis no duelo com o Cruzeiro. Com a classificação, o Cancão de Fogo embolsa mais R$ 1,9 milhão. O adversário na próxima fase será conhecido através de sorteio.

Agora a Juazeirense dá uma pausa na Copa do Brasil e volta suas atenções para o Campeonato Baiano. No domingo (13), o Cancão de Fogo enfrenta o Atlético de Alagoinhas, às 16h, no Estádio Antônio Carneiro, pela penúltima rodada da primeira fase. Se na competição nacional, o Cancão de Fogo segue brilhando, no Estadual não teve um bom início e precisa vencer para se afastar da zona de rebaixamento.

Autor(a)

Fellipe Amaral

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário