Após rescisão com o Bahia, volante cobra dívida do Coritiba na Justiça

Meio-campista cobra atrasos salariais sobre a fração pertencente ao clube no empréstimo junto ao Esquadrão de Aço

Foto: Geraldo Bubniak/AGB

Horas após a rescisão do volante Matheus Galdezani com o Esporte Clube Bahia sair no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o Coritiba, até então detentor do passe do jogador, recebeu uma dívida judicial. Acima de tudo, o jogador, de 29 anos, cobra um débito correspondente a R$ 2 milhões, entre atrasos salariais, multas proporcionais aos atrasos e quantia referente ao Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS).

 

A princípio, os atrasos nos salários equivalem a parte pertencente ao Coxa-Branca, e não ao Esquadrão de Aço. Sendo assim, mediante a divulgação do vínculo contratual no BID, Matheus Galdezani está à disposição para fechar com qualquer clube. Pelo time paranaense, o meia disputou 81 jogos, e marcou dois gols e cedeu três passes para tentos.

Por outro lado, pelo Bahia, entrou em campo em 25 partidas, mas não conseguiu uma vaga fixa como titular. Posteriormente, o técnico Guto Ferreira conduziu o jogador ao elenco de transição.

Deixe seu comentário!

1 Comentário

  1. Essa contratação de Matheus Galdezani, jamais deveria ter ocorrido. Foi uma contratação aleatória sem devida avaliação.
    Assim como ele e tantas outras desnecessárias.
    Dinheiro que saiu pelo ralo.

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Sem Manoel, Vitória está pronto para enfrentar o Brasil de Pelotas
  2. CBF ameaça retirar jogos de Pernambuco após invasão em jogo do Santa Cruz

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*