Vitória 1 x 0 Bahia: Clássico não se ganha tocando uma nota só!

chego a pensar que nos salvamos do rebaixamento por acaso. Será?

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Um revés que revela a real qualidade do elenco, o goleiro do Vitória foi um mero expectador privilegiado, não fez uma intervenção que oferecesse perigo de a sua meta. O Bahia parecia que estava à frente do placar, como se estivesse administrando um resultado, na pior das hipóteses como quem diz: a qualquer momento resolvemos a peleja. Foi soberbo; inoperante; sofrível. Qualquer semelhança com o time antes da reação inesperada na luta para continuar na série A, não é mera coincidência. É o mesmo sem tirar nem pôr, chego a pensar que nos salvamos por acaso. Será? A reação nos últimos jogos foi só uma passageira reação de um grupo moribundo, que escapou, mas se encontra na UTI, teve mais sorte que os milhões de mortos vítimas do Covid-19 e do descaso de quem poderia ter evitado tamanha calamidade sanitária.

 

Perderam para sempre o jogo da vida. Quantos mais perderam? Esse é um revés irreversível, horrendo, genocida, que ameaças todas as torcidas, as vidas. Bora Brasil, vacinar é preciso, é preciso vacinar. Cuidemo-nos! Só não vê quem não quer!

Como só não vê quem quer, que e o revés do Bahêa, será positivo se tirarem exemplos negativos, do que não se deve fazer em campo. Tenho cá minhas dúvidas que podem analisar o que foi a partida, haja vista que o elenco é a continuação que proporcionou no decorrer da temporada passada, as mesmas deficiências; a mesma defesa de tábua de pirulito, das antigas.

A mesma falta de opção, no Bahia é proibido jogar pelo meio, é um time de uma nota só. Um clássico é feito de várias notas, quem só toca uma, não pode tocar clássico, nem tampouco ganhá-lo. A mesma desconfiança, os mesmos erros crassos. E nada até agora foi feito para mudar esse status quo, somos os mesmos, com os mesmos erros, com as mesmas oscilações, que o triunfo sobre a fraquíssima Campinense, gerou nos incautos uma aparente esperança de que agora vai dar liga!

O Bahia encarou o jogo, como estivesse jogando a partida anterior, como um jogo qualquer, como se fosse mais uma galinha morta, é eu sei é uma galinha, mas não está morta. Esqueceu o que todos sabem, que clássico só se ganha, quem o joga como um clássico, e não pretensos favoritos, que mesmo tendo em campo, um elenco mais qualificado, não significa que o resultado positivo virá em razão disso.

Há milhares de exemplos por aí entre tantos clássicos por este Brasil afora. Contudo, nem sempre é levado em conta, agora nada mais justo que pagar a conta. Triunfo de quem jogou a partida como se deve jogar um clássico.

Agora é lamber a soberba, engolir a derrota e digerir os erros, a incompetência, a covardia, de mais um Bahia de vergonhoso desempenho. Ainda há tempo de renovar o elenco, como estão, a passo de tartaruga fazendo, pois o que temos aí não enche os olhos de ninguém, é o mesmo dantes, urge mudança para ontem.

E desses atletas que chegaram e estão na expectativa de chegarem, o que podemos esperar, diz aí torcida? Acerca do treinador, não opino mais, sobre o Dado, os dados aí estão, que eles falem por mim! Quanto ao elenco, a defesa como um todo, não representa o sonho de todos, e sim o pesadelo!

Parabéns, ao elenco, ao treinador e aos torcedores do Vitória, uma pena que seus dirigentes retrógrados, autoritários, continuam no século passado. Seus meninos atletas jogaram como adultos, como homens! Os nossos como meninos, mimados, entupidos de danoninho, cheios de brinquedos mil, sem ter com quem brincarem; fechados no condomínio de si mesmos. Achando que sem luta se chega além de suas idiossincráticas redomas, se chega a lugar algum.

Quanto aos dirigentes do ECBahia, que cuidem dele, como cuidam de suas vidas, com dedicação, dinamismo, amor e humildade, ao time que amamos, que nasceu para vencer!  E não para reveses possivelmente, evitados. No entanto, que o espectro do revés, dê vida a um time sem vida, para que continuemos nossa consolidação, no cenário nacional, para que continuemos vivos e competitivos em todas competições.

Torço por isso e sobretudo que nós torcedores de todos os clubes, da vida, continuemos vivos. Para tanto é mais que imprescindível ficar em casa, quem não pode, que os governantes continuem subsidiando, os nossos impostos são para isso. A vida é mais importante do que qualquer jogo dessa vida, é um bem “sine qua non”, razão de todos os jogos dessa vida.

Sem Ela não tem como ver outros Ba-vis. Não há qualquer tipo de jogo, portanto façamos a nossa parte, cuidemo-nos contra o revés que assombra a todos. Um revés incomensuravelmente, maior que uma derrota, em um clássico, que amanhã vivos, poderemos ganhar, como já ganhamos. Contudo, contra o revés da covide-19, hoje uma sindemia mundial, não podemos dar azo; não podemos vacilar! Cuidemo-nos, se é que queiramos ver outros Ba-vis, pela frente!  Cuidemo-nos!!!!

Lázaro Sampaio, torcedor do Bahia e colaborador do Futebol Bahiano.

 

Comentários:

3 Comentário

  1. que pagina(zinha) de merda essa viu. Misericórdia, cês são jornalistas de formação mesmo? Não aprenderam que a imprensa é para ser imparcial e não clubista? Chora bb

  2. Gente, não aguento mais tanto choro. Coloquem na cabeça de Vocês que não foi o BAEEEA que perdeu; Foi o VITÓRIA, o maior do Nordeste, que VENCEU!!! E Fim!! O resto é somente choro.

  3. Como muito torcedores, solicitam dos dirigentes virar a página, sendo que muitos que cobram esqueci de também alterar discursos, pois sabemos que todas partidas são diferentes, os atletas se comportam diferentes, ainda após viagem, para Campina Grande, em plena pandemia, sem repouso treinam, após isso joga no sábado, porque não no domingo a mesma e quanto o Vitória só treinando em Salvador, sendo franco atirador e nós ficamos lamentando, se é falar do passado, vamos lembrar que no início é choro, na Final quem chega é o Bahia e quanto ao Vitória nem Vice é mais, pois rir primeiro é sinal de sofrimentos e vamos vibrar em busca de Vacinas, para [email protected] possamos Viver 2021 e Vibramos com Nosso Time e tiramos onda com os tordores do Sorriso Amarelo!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*