Mano Menezes comenta declaração de Gilberto sobre futebol reativo

"Opinião dos jogadores tem uma importância considerável", disse

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia / Divulgação

Após o triunfo de virada por 3 a 1 sobre o Atlético Mineiro, no Estádio Metropolitano de Pituaçu, o atacante Gilberto fez um desabafo em meio à pressão que o grupo vem sofrendo pelos maus resultados. O camisa 9 defendeu a ideia de um Bahia jogando em um estilo reativo, aguardando as ações dos adversários para contra-atacar, afirmando que não se importa em vencer jogando feio. Contra o Galo, o Esquadrão atuou com quatro volantes no primeiro tempo e foi sufocado pelo adversário, mas foi para o intervalo perdendo apenas por 1 a 0 e depois das mudanças, conseguiu a virada. Em entrevista no CT Evaristo de Macedo, o técnico Mano Menezes comentou a declaração e disse que é importante a opinião dos jogadores.

 

“Opinião dos jogadores tem uma importância considerável. São eles que vão executar a ideia que precisa se tornar a prática. A observação foi e cima de um contexto especial, a gente tinha acabado de vencer o líder do campeonato, um resultado muito bom, que foi construído em cima de estratégia e atuação bem executadas. Teríamos que marcar mais naquele jogo. Se o adversário tem competência para fazer o jogo ficar assim, você tem que ter boa marcação, pegada forte e saída rápida para construir as jogadas ofensivas que te aproximam do resultado positivo. Às vezes não é assim. Às vezes, você tem que propor o jogo, o adversário te espera mais, e você tem que ter outras opções. Uma coisa não exclui a outra. Eu penso que a equipe tem que ter capacidade de competir sempre, em qualquer circunstância. Se você não tiver a marcação forte, você não retoma a bola. Uma equipe tem que estar pronta para todas as variações. Ora vamos ser mais reativo, ora vamos ter que propor. Em ambos os casos, vamos ter que nos comportar com eficiência.”

Mano também comentou sobre as características de Gilberto. “Eu não gosto de falar individualmente sobre os jogadores por questões bem objetivas. Você expõe o atleta desnecessariamente. Todos conhecem as características de Gilberto, tem dez anos de Série A. É um jogador que joga com boa capacidade de transição defesa e ataque com rapidez, tem boa velocidade, é um goleador. O mesmo tempo, ele não joga fixo entre os centrais do adversário. Isso me agrada, porque torna a equipe mais móvel, dá uma capacidade de variação dentro do próprio jogo. Acho interessante ter um atacante assim. Hoje, eu gosto mais de atacantes do que de centroavantes fixos. Antigamente, jogávamos muito com duplas de atacantes. Depois, paramos um pouco e o centroavante passou a ser meio solitário, que disputa a bola para ver se sobra, ou o meio-campo tem que levar a bola até a hora para achar ele e fazer o gol. Hoje, o futebol está se tornando mais complexo, e tenho certeza de que, em breve, as duplas de atacantes vão fazer parte dos times com mais frequência.”

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*