Atacante com passagem pelo Bahia reforça o Fluminense no Brasileirão

Lucca deixou o futebol do Catar e retornou ao Brasil

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Eliminado pelo Atlético-GO ao perder por 3 x 1 ontem à noite pela quarta fase da Copa do Brasil, o Fluminense já começa a se movimentar no sentido de reforçar o elenco para manter a boa campanha no Campeonato Brasileiro da Série A, onde ocupa a décima posição com 14 pontos. O primeiro reforço deve ser o atacante Lucca que passou pelo Bahia em 2019 de modo despercebido. O jogador era figurinha carimbada de todas as listas de especulações no tricolor de aço em início de ano. Em 2019, finalmente foi contratado junto ao Corinthians na modalidade de empréstimo, porém, pouco atuou, foram 17 apenas partidas e nenhum gol marcado. No encerramento do empréstimo, o jogador foi devolvido e novamente emprestado pelo time paulista para Al Khor, do Qatar, atuando em 11 partidas e anotando 5 gols.

 

Segundo a imprensa carioca, o jogador oferecido por empresários e aprovado por Odair Hellmann, que o comandou no Internacional, em 2018. O jogador de 30 anos começou no Criciúma, passou pela Chapecoense, Cruzeiro, Ponte Preta, Corinthians, Internacional e outros clubes de menor apelo é aguardado no Rio de Janeiro na semana que vem, momento que será feito o anúncio oficial pelo clube carioca.

Natural de Alto Parnaíba (MA), Lucca Borges de Brito surgiu na base do Boa Esporte e acumula passagens por Palmas, Araguaína, Criciúma, Boa Esporte, Chapecoense, Cruzeiro (onde foi campeão brasileiro), Ponte Preta e Internacional. Estava emprestado no primeiro semestre do ano ao Al-Rayyan, do Catar, mas retornou ao Brasil. Sem espaço no Corinthians, foi emprestado ao Bahia até julho de 2020, porém, não vingou. Foram 17 jogos e nenhum gol marcado. No Timão, ele disputou 69 jogos, marcou 12 gols e foi Campeão Brasileiro (2015) e Paulista (2018). Atuando no Al Khor, do Qatar, foram 11 partidas e 5 gols marcados.

 

Deixe seu comentário

2 Comentário

  1. Não existe milagres para formar um time competitivo, é necessário inteligência e criatividade, porém, nada disso acontecerá, com o endividamento, fora de controle, é extremamente urgente, resolver o endividamento, sem solucionar essa questão, brigaremos para não ser rebaixados, ano após ano.
    Lamentavelmente.

  2. Pelo visto o Flu almeja apenas permanecer na primeira divisão, com um time ruim igual esse e contratando jogador igual aos que já tem, a tendência é brigar o campeonato todo contra o rebaixamento.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*