Roger Machado: Quem espera para ver, vê demais, Sr. Presidente!

"O Brasileirão já vai começar e não se pode dar sorte ao azar"

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Após aquele vexame de sábado, quando o time de Roger Machado, jogando um futebol medíocre, entregou 50% do título ao Ceará, estava escrito nas estrelas que o Bahia(TURSA), mais uma vez, receberia e trataria bem e, muito bem, o “turista” cearense, voltando a prevalecer à birra ou pirraça do “professor”, em começar jogando, praticamente, com a mesma formação de sábado passado, e no segundo tempo, colocando Março Antônio, Nino Paraíba. Aliás, imagino que algum torcedor já tenha morrido de raiva, em ver João Pedro – titular absoluto de Roger Machado – tentando jogar futebol, com Nino Paraíba no banco de reservas.

 

Nem queria tocar mais nesse assunto pertinente à manutenção desse treinador na sequência da temporada, porque, além dele ter uma grande “tropa de choque” a seu favor e muitos torcedores que são fãs do seu trabalho, entendi que o presidente Guilherme Bellintani já deve ter percebido que Roger Machado já deu o que tinha que dá ao Bahia e, não em função das duas seguidas derrotas nas finais da Copa do Nordeste, mas, pelo conjunto da obra que entrou em decadência desde à reta final do Brasileirão do ano passado.

Para quem não se lembra no Brasileirão de 2017, o Bahia, com dois golaços de Juninho, derrotou o Atlético Mineiro em pleno estádio da Independência e, curiosamente, o treinador do Galo era quem? Roger Machado! Logo no dia subsequente ao vexame, o então presidente do clube mineiro, Daniel Nepumuceno, sem nenhum subterfúgio ou bicho de sete cabeças, demitiu o treinador, argumentando que: “É uma tarefa muito difícil demitir alguém. O Roger é uma pessoa séria, trabalhou muito para conseguir os resultados (…). O estadual foi bom, mas, temos objetivos maiores”.

Palavras do então gestor do Atlético Mineiro, em 2017. Hoje, após o vexame de ontem, tem o primeiro jogo da decisão do estadual, o qual, à essa altura do campeonato, com essa bolinha que o time vem jogando, nem sei quem é o favorito, mas, digamos que o Bahia seja campeão, Bellintani encerrará seu primeiro mandato sendo Tri-campeão Baiano (2018/2019/2020). Será que isso será suficiente para o presidente manter o treinador para à sequência da temporada, ou o presidente entende que o Bahia tem objetivos maiores, como declarou o gestor do Galo ao demitir o treinador, na época?

Sr. Presidente, quem espera para ver, vê demais. Compreendo que não é uma missão fácil, muito pelo contrário, a contratação de um novo treinador, para comandar a comissão técnica de um clube da expressão e do tamanho do Esporte Clube Bahia. O Brasileirão já vai começar e não se pode dar sorte ao azar. Sei que, aqui nesse mesmo espaço, vou ser “trucidado” pelos milhares de fãs do treinador, mas, afinal de contas, sou torcedor fiel e apaixonado, mas, minha paixão não pode transcender minha razão e, o pífio futebol que o time vem jogando, nem a “mística” vai ajudar ganhar jogo.

José Antônio Reis, torcedor do Bahia e colaborador do Futebol Bahiano.

Deixe seu comentário

6 Comentário

  1. Também concordo com o comentário, fico realmente preocupado quando o técnico não reconhece que o time não foi bem, ele consegue ver as qualidades do adversário, o grande sistema defensivo do confiança, a grande armação tática do Guto Ferreira aliás, que ele seja feliz para sempre lá no Ceará e não venha mais para cá, mas para as nossas falhas ele é míope, foram apenas falhas pontuais que custaram o título. Havia antigo comentarista que dizia o seguinte “Vá matar o diabo”

  2. Depois que essa desgraça desse diretor bostético Diego Cerri chegou Marcelo Sant’ana e agora Bellintani colocaram seus rabos entre as pernas e o diretor fracassado decide como e quando demitir treinador A, B ou C. E fica essa inércia de treinadores medíocres, com prazos de validade, estendendo seu tempo no clube independente dos resultados em campo. Acorda, presidente!
    #FORADIEGOCERRI
    #FORAROGERMACHADO

  3. Sou Bahia e amo meu clube, mas a maravilhosa torcida do Bahia precisa aprender a ser mais exigente. Não podemos nos contentar com pouco. O mínimo que um jogador que veste a camisa tricolor pode fazer é deixar sangue no campo. Estou muito chateado como o Bahia entregou esse campeonato ao Ceará. Outra coisa, Esse papo de evolução nas posições do brasileiro a cada ano é balela. O Fortaleza retornou a série A ano passado e já conseguiu melhor campanha que o Bahia na história dos pontos corridos. Pelo visto o futebol Baiano perde de lavagem para o Cearense.

  4. Roger é um treinador previsivel, se pensava que ele era acima de Guto e Enderson, mas não é. Mas, quem o Bahia vai trazer? Se for pra trazer outro “Roger”, não vejo vantagem. Esse Guto que deu nó tatico foi o mesmo que foi execrado pela torcida há 2 anos atrás. Prefiro qualificar o elenco, que tem deficiencias graves no gol e na zaga, a troca do tecnico pode ficar para depois, vai ser inevitavel

  5. Já demorou muito no Bahia,passou da hora de ser demitido, semelhante a Enderson Moreira, Guto Ferreira (que deu um nó tático nele), todos eles do mesmo nível, de médio para baixo é só analisar os fracassos; Sampaio Correia, segundo turno do brasileiro, Sulamericana do ano passado, eliminado para o Ríver do Piauí na Copa do Brasil, três derrotas seguidas para o Ceará em Pituaçu, duas das quais de virada e a de ontem com grande facilidade, se o Ceará não administrasse o jogo depois do primeiro gol, com certeza seria goleada de tão medíocre que é Roger. Gregore depois do retorno uma lástima, acho que quado aparecer proposta com qualquer um do Bahia deve ser vendido logo, senão começa a fazer corpo mole, quero que vocês me digam, pois eu não sei qual foi o jogador do Bahia que saiu e voltou jogando o mesmo futebol, não me lembro de nenhum, então vamos lá para falar dos que voltaram; Juninho Capixaba, Fernandão, João Pedro, terríveis e o próprio Lucas Fonseca que na primeira passagem foi muito bem. Fora Roger, senão a segunda divisão do brasileiro é certa.

  6. Perfeito. Já deu o que tinha que dar. O grupo é bom, mas não rende mais com Roger. Eles não ouvem mais, ficou desacreditado. Se bobear será vice do baiano. O Atlético vem som sangue nos olhos. Sou Bahêa, estou triste e decepcionado. Tá na hora de mudar, agradece pelos “bons serviços prestados”. E cada lado segue sua vida.

1 Trackback / Pingback

  1. Sr. Bellintani, tanto esperou para ver, que acabou vendo em demasia!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*