Titular no Bahia, zagueiro está nos planos do técnico do Palmeiras para 2020

Mano Menezes pediu a diretoria o retorno de Juninho em 2020

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Descartado no Palmeiras, onde não atuou um jogo sequer na atual temporada, o zagueiro Juninho foi emprestado ao Esporte Clube Bahia para ganhar mais minutos em campo e não só vem atuando com frequência, como convencendo com atuações destacadas, algo que vem atraindo os olhares do técnico Mano Menezes que já planeja a próxima temporada e segundo informações do jornalista Jorge Nicola, dos canais ESPN, o treinador conversa com a diretoria do Verdão para ter o defensor em 2020. O contrato de empréstimo vence no final do ano.

 

Com as eliminações na Copa do Brasil e Libertadores, restando apenas o Campeonato Brasileiro para quem sabe salvar o ano, o Palmeiras deve sofrer muitas mudanças para 2020. Jogadores com idade avançada e contrato encerrando não devem renovar, assim como outros atletas emprestados devem retornar, caso do zagueiro Juninho e do meia-atacante Artur, dupla que vem se destacando no Bahia. Recentemente, o lateral-esquerdo Victor Luis que estava emprestado ao Botafogo e o meia Raphael Veiga, que vestiu a camisa do Athletico-PR em 2018, voltaram ao Verdão, porém, pouco são utilizados no time titular.

Naturalde Londrina (PR), Juninho foi revelado na base do Coritiba e se destacou pelo time principal em 2016, atuando 60 partidas e marcando 1 gol, atraindo o interesse do Palmeiras que desembolsou R$ 10 milhões para tirá-lo do Coxa em maio de 2017. Pelo Verdão, fez apenas 25 jogos (22 em 2017 e 3 em 2018) sendo emprestado ao Atlético-MG, porém, pouco foi aproveitado pelo time mineiro atuando apenas 4 vezes. Retornou ao Palmeiras no início de 2019, mas com a forte concorrência no setor, não teve nenhuma chance com o técnico Luiz Felipe Scolari, sendo emprestado ao Bahia onde se firmou como titular na zaga ao lado de Lucas Fonseca e até aqui atuou 13 vezes.

Deixe seu comentário

7 Comentário

    • O Bahia teve uma melhora técnica na zaga, e em que pese não ter ganhos financeiros com o retorno do atleta ao seu time de origem (Palmeiras), poderá ganhar como taxa vitrine caso o atleta vá para outro time.

      “O cara tá lá encostado”… PQP! Você entende tanto de futebol quanto meu cachorro!

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*