Ex-jogador do Bahia garante que é Palmeiras desde moleque

Zé Rafael concede a primeira entrevista coletiva no Palmeiras

O jogador Zé Rafael, da SE Palmeiras, durante treinamento, na Academia de Futebol.

Contratado desde ano passado após uma disputa que envolveu alguns clubes, o meia Zé Rafael – destaque do Bahia na última temporada – só foi oficializado como jogador do Palmeiras no início deste ano. O contrato dele com o Palmeiras será válido pelas próximas cinco temporadas e pelo futebol que pratica tem amplas chances de fazer sucesso também no Verdão, ainda que pese, que por lá terá forte concorrência e de cara não tem a titularidade assegurada. Logo após o anúncio do jogador, o Bahia em comunicado garantiu que receberá cerca de R$ 14,5 milhões pelos 70% dos direitos do jogador.

O jogador se apresentou ao time paulista, atual campeão brasileiro, e nesta terça-feira deu a sua primeira entrevista coletiva onde declarou que é torcedor do Palmeiras desde menino, em uma frase cansada e batida e bem comum na chegada de quase todos os jogadores ao desembarcar no seu novo clube.

Veja



“Eu sou palmeirense desde moleque, os meus pais e os meus avós são palmeirenses. Isso foi mais um motivo para eu vir para cá. Essa informação nunca havia sido vazada em todos os clubes pelos quais eu passei. Não é para fazer média, mas, quando eu era criança, eu já era muito palmeirense”, revelou o reforço, que, inclusive, trabalhou com um grande ídolo palestrino.

“O Alex é um grande amigo meu. Quando eu estava subindo no Coritiba, ele me ajudou muito e me deu muita assistência. Eu aprendi muito com ele. Quando ele soube que eu poderia vir para cá, ele me deu força, apoio e disse que era um clube sensacional. E, como ele disse, estou percebendo isso agora”, contou.

Agora no Alviverde, Zé Rafael se mostra realizado. “A expectativa é das maiores, a caminhada até aqui não foi fácil. Hoje eu me sinto completamente realizado por estar no maior clube do Brasil, essa honra é para poucos. Estou feliz e motivado para fazer um grande ano, dar sequência ao meu trabalho e ajudar o Palmeiras o máximo que eu posso”, falou o meia, que projeta uma grande disputa por uma vaga no time comandando pelo técnico Luiz Felipe Scolari.

“A concorrência aqui é grande há muito tempo, sempre com grandes elencos. Faz parte do futebol essa disputa sadia. Conforme vai passando o dia a dia, a gente vai se conhecendo, disputando e fazendo mais parte do grupo”, afirmou. “Tem bastante gente, mas o grupo é qualificado. Se os jogadores fossem mais ou menos, seria mais fácil (risos). O Palmeiras está montando um grande elenco para conseguir os objetivos neste ano”, emendou.

Já sobre os primeiros contatos com Felipão, o jogador se mostrou surpreso. “Eu tinha essa impressão, que era um cara mais duro e fechado. Mas, pelo pouco que eu conheci, é um cara que brinca e deixa o grupo bem à vontade. Espero que eu possa ter mais oportunidades de conhecer e conviver bem com ele”, finalizou Zé.

Veja o vídeo

VEJA TAMBÉM

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*