Bahia paga R$ 23 mil para irmãs de MGF

Particularmente, não vejo como
surpresa ou espanto, saber que as irmãs do deputado Marcelo Guimarães estão na
lista de funcionários do Bahia, aliás, nada advindo dos atuais dirigentes, pode
ser surpresa. Cada vez que adentrar pela mata, maior quantidade de coelhos será
vista correndo. 

De acordo com o A TARDE, duas irmãs
do presidente Marcelo Guimarães Filho, destituído do Bahia em intervenção
impetrada pela justiça em julho passado, são funcionárias remuneradas do clube.
A reportagem teve acesso à folha salarial do Bahia referente ao último mês de
pagamento, após solicitação feita ao interventor Carlos Rátis, baseando-se na
Lei de Acesso a Informação. 

As duas irmãs do presidente são
Luciana de Medeiros Guimarães, que responde pela função de diretora do
departamento jurídico, e Renata de Medeiros Guimarães, no cargo de gerente do
mesmo setor. 

No documento fornecido por Rátis
não consta salários dos funcionários do clube, mas a reportagem apurou que os
vencimentos líquidos de Luciana giram em torno de R$ 15 mil mensais, enquanto
Renata recebe mais de R$ 8 mil por sua ocupação. O estatuto do Bahia não
contempla qualquer proibição referente a prática de contratação de parentes do
mandatário em exercício.

Por outro lado, Marcelo Filho não
teve a preocupação de tornar pública tal informação, ainda que suas duas irmãs
tenham vínculo firmado com o Bahia desde os primeiros anos da sua gestão. 

Procurado pela reportagem, o
presidente destituído não respondeu às chamadas telefônicas para comentar o
assunto. Ao jornalista Levi Vasconcelos, da Coluna Tempo Presente na edição do
dia 3 de agosto, Marcelo Filho afirmou está evitando conceder entrevistas por
orientação dos seus advogados. O escritório de advocacia de Luciana de Medeiros
também foi contactado, sem retorno.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*