MPT indiciará vice-presidente do Vitória por discriminação

O Ministério Público do Trabalho – MPT anunciou nesta quarta-feira (10) indiciará em inquérito civil público o vice-presidente do Vitória, Jorge Sampaio, por prática de discriminação sexual contra a árbitra de futebol, Márcia Bezerra Lopes Caetano (Fifa-RO). Segundo o Orgão, ela foi ofendida pelo dirigente, após não validar no último domingo (07) um gol baiano contra o Palmeiras, no Brasileirão.

Na avaliação de Sampaio, a assistente cometeu um erro grave ao não ver que o goleiro Marcos, do Palmeiras, pegou dentro do gol uma bola enviada de cabeça pelo jogador do rubro-negro, Roger. A revolta foi tanta que após o jogo ele pediu o afastamento da arbitragem feminina nas partidas entre homens.

‘A gente sabe que a nossa voz nordestina é fraca e pouco ouvida no eixo Rio-São Paulo, mas quero um encontro com o Sérgio Corrêa (chefe da Comissão de Arbitragem) para mostrar à CBF que mulher tem que apitar e bandeirar jogo de mulher. Futebol feminino existe para isso. A bola entrou e não foi pouco. Pelo menos dois palmos’, disse o dirigente indignado.

O indiciamento foi pedido pelo coordenador do Núcleo de Combate à Discriminação no Trabalho do MPT/BA, procurador Manoel Jorge e Silva Neto, que afirma que “é inadmissível que em pleno século 21 ainda persistam idéias discriminatórias com as referidas pelo dirigente de futebol do Esporte Clube Vitória”, critica Manoel Jorge ao jornal Correio

Confira o que disse Jorge Sampaio

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*