Bahia com fome de títulos

Para lembrar da última vez que o Bahia papou um Campeonato Baiano, é preciso voltar ao dia 14 de Junho de 2001. O jejum é longo, torcedor. Morto de fome, o Super-Homem se renovou e já apimentou o futebol baiano antes mesmo de a bola rolar.

De presidente novo e com o rubro-negro Paulo Carneiro montando o elenco, o Bahia vai à caça. A visão aguçada mira o Leão, que tenta o primeiro tri da gestão que substitui Carneiro no maior rival. Mesmo sem dinheiro, o Bahia foi às compras e trouxe 19 jogadores para o Fazendão.

O time está com defesa experiente e formada por jogadores que já disputaram a Série A. Ex-Ipitanga, Fernando é o favorito no gol, porque Marcelo se machucou e perdeu três dias de preparação.

Patrício foi recordista de assistências no Brasileirão 2008 e vai vestir a camisa 2. No currículo, uma final de Libertadores perdida quando defendia o Grémio. No outro lado, Rubens Cardoso fez melhor e se orgulha de ter sido campeão mundial pelo Inter. Currículo, eles garantem.

O zagueiro Nen veio do Atlético-MG, enquanto Rogério Correa foi campeão brasileiro pelo xará paranaense em 2001. O volante Léo Medeiros estava lá no ano passado, mas chega fora do ritmo. Leandro veio do Figueirense e já foi treinado por Gallo. Mas o clube ainda não encontrou o camisa 10. Carece não só na qualidade, como em quantidade.

Só três meias: Silas, Jean Carlo e Ananias. No ataque, só Paulo Roberto encerrou o ano em boa fase. Beto não marca desde Junho. E Rafael Silva, Cadu, Rychely e Reinaldo estão ainda pior. Time-base do Bahia para a estreia contra o Itabuna: Fernando, Patrício, Nen, Rogério Correa e Rubens Cardoso; Leandro, Elton, Jean Carlo e Silas; Cadu e Beto. ( Correio/Herbem Gramacho)

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*