Bahia vive momento de indefinição

A questão é agora onde o Bahia fará seu primeiro jogo como mandante do Campeonato Baiano? O Estádio Armando Oliveira, em Camaçari, foi colocado como alternativa a Pituaçu junto à Federação e surge como possibilidade mais concreta.

A tabela do estadual foi montada contando com essa possibilidade. Quando Bahia joga “em casa”, o Camaçari, necessariamente, atua fora. Ainda assim, o clube não confirma a presença na cidade do Pólo Petroquímico, dia 21, contra o Madre de Deus.

Em entrevista coletiva na tarde de ontem, o presidente Marcelo Guimarães Filho anunciou: “Vamos decidir o que for melhor para o Bahia”. Definido mesmo, só que, apesar do contratempos, o time estreia em Pituaçu no dia 25.

Sabe-se lá o preço do ingresso, apesar das especulações anteriores darem conta do valor na casa dos R$30. O número pode sim ser ainda maior. “Nós estamos estudando. O torcedor vai ter que compreender e fazer um esforço diante da redução na capacidade do estádio”, adiantou.

O presidente garante que não haverá mudança no planejamento inicial, mas admite o baque no orçamento. A perspectiva era de 60 mil pessoas nos dois primeiros jogos da temporada 2009. “Estávamos contando com essa receita”.

Questionado sobre a possibilidade de uma disputa política entre PMDB e PT, partidos que comandam prefeitura e governo, respectivamente, Marcelo Filho foi direto: “Não acredito que influenciou”.

Bamor vai protestar

A organizada perdeu a paciência com o jogo de empurra da data prevista para a reabertura do estádio. Do primeiro prazo estipulado pela Conder, dia 21 de Julho de 2008, até hoje, passaram-se mais de cinco meses de desculpas e lamentações. Chuvas, greves, embargos e até o roubo de material foram usados como justificativa para o atraso da obra. A redução na capacidade de 32.400 para 16 mil foi a gota d’água.

“Na minha opinião isto é uma palhaçada”, dispara Cristóvão Contreiras, um dos diretores da Bamor. “É um obstáculo atrás do outro. Ano passado, foram vários embargos. Acho que tem alguma coisa aí…”.

Os principais representantes da torcida se reúnem na próxima segunda-feira para discutir uma forma de protesto e não descartam aparecer na porta da prefeitura. “Político vive do povo. Temos que descobrir o que está acontecendo e boicotar muito político por aí”, continua Contreiras. O questionamento válido é: por que deixar para a última hora e só então anunciar a redução na capacidade? “Tiveram todo o tempo do mundo para pensar nisso e só decidem agora, em cima do Campeonato Baiano?”.

A exemplo do presidente Marcelo Guimarães Filho, ele não acredita na possibilidade de uma influência política do principal rival. E provoca: “A diretoria do Vitória é de intermunicipal. Eles não têm força para influenciar nesse tipo de assunto”.

Bruno Lopes é emprestado ao Colo-Colo

Sem chance na equipe montada por Gallo, o volante Bruno Lopes foi emprestado ao Colo-Colo. Viajaria ontem à noite. Bruno Lopes tem 19 anos e joga também de lateral-esquerdo. Quem pode ter o mesmo caminho é o zagueiro Ramon, que pode jogar no AZ, da Holanda, porque atuou pouco como profissional.

Sócios doam computadores.

Um grupo de sócios do Bahia esteve no fazendão e doou dois computadores ao clube. Os sócios visitaram as instalações da concentratação e devem traçar orçamento para implantar internet sem fio no espaço onde os jogadores e a comissão vivem na vespera e nos dias de jogos. Tvs de 14 polegadas foram trocadas por modelos de 20. Com informações do Correio Fluminense tenta e Bahia sonha com vaga na Copa SP
A última rodada da fase de grupos da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2009 promete ser de grandes tensões para a equipe do Fluminense de Feira de Santana, melhor colocada entre os times baianos na competição. Os feirenses enfrentam o Ponte Preta, amanhã, às 14h, no estádio Baetão e têm chances de representar a Bahia na 2ª fase da Copinha. Com três pontos acumulados após derrotar o Coritiba por 2 a 1 na segunda rodada, precisa sair vitorioso da partida contra o Ponte Preta, que tem quatro pontos acumulados e torcer para que o São Bernardo do Campo, líder da chave T, também com quatro pontos, perca para o Coritiba, que já está eliminado.
Com poucas chances de classificação, a equipe de juniores do Bahia entra em campo também às 14h, contra o Botafogo SP, último colocado da chave P. Com apenas um ponto ganho no empate contra o União São João, na segunda rodada da fase de grupos, o Bahia precisa de uma combinação de resultados para prosseguir na Copinha. Já o Vitória apenas cumpre tabela no jogo contra o Taboão da Serra, que joga em casa, no estádio José Ferrez, às 16 horas, finalizando a rodada de grupos da chave F, do líder Fortaleza, que tem seis pontos ganhos, seguido do Rio Preto e do Taboão da Serra, ambos com três pontos acumulados.
Para a segunda fase, classificam-se os primeiros colocados de cada um dos 22 grupos, além dos dez melhores por índice técnico.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*