Treinador do Vitória preocupado com setor defensivo

A eficiência do ataque do Vitória contrasta com o fraco desempenho da defesa. Se a produção ofensiva está dando conta do recado e já fez 50 gols – cinco a mais do que o segundo melhor colocado, o xará de Conquista, que assinalou 45 –, a cozinha rubro-negra continua falhando. Fato que vem acontecendo ao longo dos anos, na entrada e saída de técnicos. Dos quatro finalistas que vão disputar o título de campeão baiano de 2008, a zaga rubro-negra sofreu 28 gols, melhor apenas que a do Itabuna, com 31 gols contra. Perde feio para a do Bahia, vazada apenas 13 vezes, e a do Vitória da Conquista, com 26.

O técnico Vágner Mancini observou no jogo que apenas assistiu, contra o Ipitanga, em Porto Seguro, a vulnerabilidade da defesa. Depois da partida, chegou a comentar que o setor defensivo precisa ser mais compacto. Às vésperas do jogo decisivo pela Copa do Brasil, contra o Paraná, no qual o Vitória terá que fazer pelos menos dois gols de diferença para continuar na competição e lutar para não levar nenhum do adversário, a principal preocupação do treinador é justamente com os homens da zaga. Nos treinos de sábado, tanto pela manhã como no período da tarde, e no domingo no horário matutino, o treinador trabalhou exaustivamente com os defensores.

No coletivo de ontem, à tarde, não foi diferente. O treino foi paralisado várias vezes e o técnico chamava a atenção ao posicionamento dos laterais Carlos Alberto e Gustavo na prevenção dos cruzamentos de bolas aéreas e buscava melhorar a colocação de Marcelo Batatais. Quando os lances eram interrompidos, ele aproveitava para executar jogadas ensaiadas, forçando um comportamento eficiente dos jogadores que atuam atrás. Quando terminou o coletivo, o treinador conversou com Carlos Alberto, Marcelo Batatais, Anderson Martins, Gustavo e o volante Vanderson e, em seguida fez um simulado dos cinco contra Alex Santos, Ribamar, Gabriel e Marcelo.

O coletivo terminou 0x0. Vágner Mancini volta a fazer um treino com bola hoje, à tarde, e só depois vai escalar o time que enfrentará o Paraná. O mais provável será Ney; Carlos Alberto, Marcelo Batatais, Anderson Martins e Gustavo; Vanderson, Bida, Ramon Menezes e Jackson; Michel e Marquinhos. Essa formação foi a do coletivo. A partir dos 35 minutos, Marco Antonio e Diego Silva substituíram Vanderson e Marquinhos, respectivamente. O meia Marco Antonio fez dois gols no misto que empatou com o Feirense, anteontem, e sua atuação recebeu elogios do treinador. O novo preparador físico, André Zaros, foi apresentado aos jogadores antes do treino.Contratação de Nadson é quase certa. Não é mais novidade Nadson na Bahia. Até seu namoro com o Leão já está em cartaz desde suas férias de janeiro, quando o atacante constantemente visitava o Barradão, em babas com amigos ou para alguns bate-papos. Porém, pela primeira vez, o presidente do Vitória, Jorge Sampaio, resolveu consolidar o casamento. “Já está tudo acertado. Já conversamos de salário e duração. Entramos em acordo, mas problemas burocráticos estão atrapalhando a vinda dele, que já poderia ter sido efetivado para o Campeonato Baiano”, disse o cartola.
O que impede o retorno do ídolo é o seu time da Coréia, o Samsung. Mesmo com o contrato com término previsto para junho, o clube sul-coreano não quer liberar. A direção rubro-negra garantiu que já acionou todas a possibilidades, inclusive a CBF. Mas a entidade que organiza o futebol brasileiro não pode interferir na questão.

Segundo Jorge Sampaio, algumas cláusulas impedem a transação. “Como ele tem possibilidade de trabalho fora, a CBF não pode interferir. Só se fosse comprovado que ele não estava recebendo ou que não estava trabalhando regularmente para acionar a justiça”, lembrou o presidente rubro-negro.

Entretanto, para a Série A, o jogador vai poder voltar a vestir a camisa do Vitória, depois de junho. Mesmo que o Samsung liberasse a aparição do atacante no Campeonato Baiano seria quase impossível. Tudo porque na quinta-feira termina o período de transferência no Estadual.

Os dois laterais que também estariam na mira do Vitória podem não compor o time do técnico Vágner Mancini. O ala esquerdo Márcio Careca, além do direito Diego, ainda podem atracar no Barradão, mesmo com poucas esperanças da diretoria.Correio da Bahia/Atarde/Adaptados

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*