Escândalo baiano ganha repercussão nacional

“O resultado de uma partida de futebol provoca espanto na Bahia”.Essa foi uma das manchetes do jornalista William Bonner no Jornal Nacional na noite de ontem. O escândalo da segunda divisão do Campeonato Baiano de 2007 ganhou repercussão nacional.

Tudo começou na última rodada da fase classificatória, realizada no domingo. O Galícia e o Guanambi brigavam por uma vaga na final. O Independente de Feira de Santana já estava garantido. Em Salvador, o Galícia enfrentou a equipe de Feira e venceu por 3 a 1. Com o resultado, o Guanambi precisaria de uma vitória por dez gols de diferença diante do Leônico para se classificar. Por incrível que pareça, o resultado da partida foi: 10 a 0 para o Guanambi.

O presidente do Galícia, Raimundo Nonato, ficou inconformado com o resultado e partiu para as acusações. De acordo com o dirigente, houve favorecimento, até mesmo por parte da Federação Bahiana de Futebol (FBF) para que o Guanambi se classificasse para a final. A entidade negou qualquer tipo de envolvimento com o caso.

Diante das acusações e evidências, o presidente da FBF, Ednaldo Rodrigues, suspendeu a final da segunda divisão do campeonato estadual. A primeira partida estava marcada para o dia sete de outubro, no próximo domingo.

De acordo com o goleiro do Leônico, Pathanca, os jogadores receberam ameaças de morte para permitir a vitória do Guanambi pelo placar necessário. O goleiro, que trabalha como segurança no cemitério do Campo Santo, culpa a derrota pela fragilidade da equipe.

“Nesse jogo, o que atrapalhou foi a pressão da torcida. Eles diziam que iam invadir se não perdêssemos pelo placar que interessava. Até o juiz mandou eu levantar quando eu caí no chão, machucado, com medo do que poderia acontecer”, comentou o jogador em entrevista a um site de São Paulo.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*