Presidente do ASA não vê impedimento de um clube da Série D aderir à SAF

Higor Rafael, que deve concorrer a reeleição do clube, disse ainda que o Ato Trabalhista segue mantido

Foto: Ascom/ASA

O ASA é mais um clube interessado na migração para a Sociedade Anônima de Futebol (SAF). Apesar de figurar na Série D do Campeonato Brasileiro, o presidente Higor Rafael afirmou em entrevista ao GE que não vê impedimento para o clube aderir ao novo modelo de gestão. Porém, o mandatário prega cautela e afirma que tudo vai depender de como será os próximos anos do ASA.

 

“Não é tão distante o ASA ou qualquer time da Série D propor uma SAF. No início, quando começaram essas especulações, sim. Mas hoje com alguns clubes já com modelo de gestão, de organização e como se deve proceder a elaboração da SAF fica mais fácil. Vai depender muito de como serão os próximos anos do ASA, mas é uma possibilidade não tão distante de isso vir acontecer.”, disse o mandatário. 

Higor Rafael, que deve concorrer a reeleição do clube, disse ainda que o Ato Trabalhista segue mantido, com os pagamentos das parcelas. “Seguimos pagando mensalmente as parcelas e fizemos uma injeção de R$ 1 milhão para fazermos alguns acordos de processos que estavam dentro do ATO.”

A Sociedade Anônima do Futebol (SAF) é um tipo específico de empresa, criado pelo Congresso em 6 de agosto de 2021, por meio da Lei 14.193/2021. A legislação estimula que clubes de futebol migrem da associação civil sem fins lucrativos para a empresarial. Clubes como Cruzeiro, Botafogo e o Vasco entraram no modelo empresarial.

Autor(a)

Fellipe Costa

Administrador e colunista do site Futebol Bahiano. Contato: futebolbahiano2007@gmail.com

Deixe seu comentário