Danilo Fernandes critica projeto de Lei que propõe mudanças na Lei Pelé

A justificativa é de que a PL "torna mais simples a legislação trabalhista".

Foto: Divulgação / EC Bahia

Na última semana, com 398 votos a favor e 13 contra, a Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei 1153/2019, que propõe mudanças na Lei Pelé. Nos jogos do último final de semana, jogadores protestaram, principalmente por conta da redução e parcelamento do valor que eles recebem em caso de rescisão contratual. Atualmente, a quantia é equivalente aos salários até o fim do vínculo, mas a mudança na lei pode reduzir esse valor para 50%. Na entrevista coletiva desta segunda-feira, o goleiro Danilo Fernandes falou sobre o assunto e fez críticas ao projeto.

 

“Não só os atletas do Bahia. Os atletas do Brasil inteiro estão engajados neste protesto, nesta campanha, porque temos os nossos direitos. Não estamos cobrando nada mais do que merecemos. Não é de hoje que tentam tirar nossos benefícios como um empregado normal, onde todo mundo tem o seu direito, com a gente não é diferente. Vi até um vídeo do Diego falando: “Ah, o pessoal fala que jogador ganha muito e tem que ficar quieto, aceitar as condições e os termos”. Não é assim, porque mais de 85% dos atletas ganham até mil reais. Para a gente ver que o futebol tem uma realidade muito diferente do que todos pensam, imaginam. Não é fácil”, disse Danilo Fernandes.

Ao mesmo tempo em que é criticado por jogadores, o projeto de lei é elogiado pelos clubes. A justificativa é de que a PL “torna mais simples a legislação trabalhista”.

“A gente está cansado de falar nisso. Muitos vêm contra a gente, porque muita crítica que a gente recebe, até porque as pessoas queriam estar no nosso lugar. Então nós temos direitos, sim, vamos em busca do que é nosso. Assim como todo trabalhador tem seus direitos e tem que ir em busca disso”, completou o goleiro do Bahia.

 

Deixe seu comentário

Autor(a)

12/07/2022 às 12h39

Fellipe Costa

Redator e Administrador do Futebol Bahiano. Contato: [email protected]

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*