Sport ainda quer atacante do Bahia, mas salário é empecilho; Empresário se reúne com técnico

Gustavo Florentín se reuniu com o empresário de Ruiz, Regis Marques Chedid

Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Apesar de ter sido afastado pelo técnico Guto Ferreira no ano passado e colocado na lista de negociáveis, o atacante Óscar Ruiz não recebeu nenhuma proposta vantajosa e segue no Esporte Clube Bahia, pelo menos por enquanto. Inclusive, recentemente, Guto prometeu mais oportunidades para o paraguaio na temporada 2022. Após tentar contratar o jogador a pedido do técnico Gustavo Florentín no ano passado, o Sport ainda tem interesse em contar em contar com Ruiz, mas esbarra na questão salarial.

 

A diretoria do Bahia aceita um empréstimo, mas não quer arcar com parte dos vencimentos. O técnico do Sport, Gustavo Florentín, se reuniu nos últimos dias com o empresário Regis Marques Chedid, que agencia a carreira de Óscar Ruiz.

No final do ano passado, o jornal Olé, da Argentina, divulgou um possível interesse do Banfield, cube treinado pelo ex-técnico tricolor Diego Dabove desde outubro, pouco tempo depois de ser dispensado pelo Bahia. O que dificultou o acerto é a questão econômica, já que o clube argentino não teria condição de pagar o salário que o meia recebe no Brasil. O Olé também colocou Ruiz na mira do Cerro Porteño, ex-clube que o meia defendia antes de chegar ao Brasil.

Em entrevista recente ao programa Cardinal Deportivo, da rádio ABC, do Paraguai, o jogador de 30 anos afirmou que o Bahia está querendo emprestá-lo e que ele recebeu uma sondagem de um clube argentino que disputará a Copa Sul-Americana. Os representantes da Argentina na Sul-Americana de 2022 serão Banfield, Defensa y Justicia, Independiente, Lanús, Racing e Unión Santa Fe.

Óscar Ruiz chegou ao Bahia cercado de expectativa. O Cerro Porteño fez jogo duro para fechar negócio e só aceitou liberar quando o Tricolor pagou o que era pedido: 400 mil dólares, aproximadamente R$ 2,3 milhões por 50% dos direitos econômicos. A estreia empolgou o torcedor, com ele saindo do banco para marcar segundo depois no triunfo sobre o ABC pela Copa do Nordeste, porém, empolgação inicial se transformou em desconfiança e questionamentos devido as fracas atuações. Pelo Esquadrão, Ruiz atuou em 33 partidas (19 pela Série A) e marcou apenas um gol. Seu contrato com o Bahia vai até o fim de 2023.

Deixe seu comentário!

3 Comentário

  1. COM A PALAVRA OS APOIADORES DO GRUPO BELLITANI QUE JUNTOS ESTÃO DESTRUINDO O CLUBE QUE GASTOU O MAIOR ORÇAMENTO COM CONTRATOS MAUS FEITOS E REBAIXARAM O TIME ..E TEM COMO META VENDER O FAZENDÃO… PELO VISTO O SALARIO DESTE ATLETA SÓ O BAAAEEEAAA PAGA…. GESTÃO DE PURO FRACASSO…

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*