Caso David: Fábio Mota rebate empresário e diz que Vitória não será acuado

O caso veio a público após a diretoria do Leão recusar uma proposta do Metalist, da Ucrânia

Foto: Matheus Morais/ bahia.ba

Após o Esporte Clube Vitória recusar uma proposta do Metalist, da Ucrânia, pelo atacante David, em torno de R$ 8 milhões, iniciou-se uma novela que promete render vários capítulos. O empresário do atleta, André Cury, afirmou na última sexta-feira que o jogador não vai treinar enquanto o clube não ceder 10% dos direitos econômicos dele, acordo que supostamente teria sido feito na gestão de Paulo Carneiro. No entanto, o presidente em exercício do Vitória, Fábio Mota, afirmou que “o contrato não fala em 10%”, e que o atacante não será vendido enquanto não receber uma proposta melhor.

 

“Como vai passar 10% se o contrato não fala? O que não está escrito não existe. É um assunto esgotado, encerrado. O Vitória não aceita a proposta e não vai vender. Se houver uma outra proposta melhor, o Vitória para para pensar. Estamos nos esforçando para tentar outras receitas para não precisar fazer queima de estoque do clube”, afirmou o presidente em exercício, em entrevista ao programa BN Na Bola, da Rádio Salvador FM 92,3, apresentado por Emídio Pinto, Glauber Guerra e Ulisses Gama.

Fábio Mota também afirmou que o jogador segue no clube, está recebendo em dia e que o clube não será pressionado. “Ele é jogador do clube, tem contrato, o Vitória está rigorosamente em dia. Recebeu antes do vencimento. As imagens estão em dia. Não vamos entrar nessa pressão. O Vitória é uma instituição de credibilidade, não vai ser acuado, e porque está em uma crise financeira que vai sair vendendo jogador por aí”, pontuou o gestor.

Deixe seu comentário!

1 Trackback / Pingback

  1. Atlético-BA jogará a Copa do Nordeste pela 1ª vez e estreia neste domingo

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*