CBF reconhece erro em pênalti não marcado para o Bahia contra o Fluminense

O VAR sequer chamou o árbitro Luiz Flávio de Oliveira para ver as imagens no vídeo

Apesar de ter vencido o Fluminense por 2 a 0 na Arena Fonte Nova, o Esporte Clube Bahia entrou com uma representação contra a arbitragem na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) por conta de um pênalti não marcado quando o jogo estava 0 a 0. No lance, o atacante Gilberto cabeceou e a bola pegou no braço do atacante Caio Paulista, que saltou de costas, mas com os braços levantados. O VAR sequer chamou o árbitro Luiz Flávio de Oliveira para ver as imagens no vídeo. Nesta quinta-feira, a CBF deu um parecer sobre o lance e admitiu que houve erro em não marcar a penalidade.

 

“Nota-se pelas imagens do clip lançado no Portal do Árbitro da CBF, que o defensor, ainda que não de modo deliberado, praticou a infração. Com efeito, em que pese, inicialmente, o jogador haver pulado para tentar cabecear a bola, sua ação foi praticada com os braços muito abertos, ampliando o espaço do seu corpo e, assim, em posição antinatural, porque incompatível com o movimento para jogar. Além disso, após a bola passar por si e retornar em sua direção, conquanto, agora, estivesse de costas, ainda manteve os braços bem abertos, o que caracterizou a denominada ação de bloqueio, pois não estava mais disputando a bola”, explicou a ouvidoria, que também citou o VAR.

“No que toca ao VAR, o equívoco não se justifica por nenhum viés. Com efeito, se as imagens lhe foram disponibilizadas e revelam que a posição do braço do defensor era incompatível com o movimento realizado para jogar ou para tentar jogar a bola, sua atuação não poderia ser outra senão recomendar a revisão”, acrescentou.

 

Deixe seu comentário!

1 Comentário

  1. Oh! comissão de arbitragem da CBF, acorda dessa letargia, vcs vão permanecer sempre nessa? Reconhecemos o erro do nossos comandados(árbitros) porém continuam impunes para praticar os mesmos erros no próximo jogo que forem escalados.Futebol [e coisa séria, implica em gastos de milhões, fora as decepções que geram em todos nós que amamos o futebol.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*