Alexi Portela critica decisões de Paulo Carneiro e ‘ameaça’ deixar grupo

"Ou a gente senta para discutir, participar, ou eu estou fora", disparou

Foto: Maurícia da Matta

O Esporte Clube Vitória atravessa uma forte crise, não somente fora das quatro linhas, como também dentro de campo. O Leão amarga sete jogos sem vencer na Série B e ocupa o 14º lugar, com 20 pontos, um ponto acima da zona de rebaixamento. Ex-presidente do Vitória e da Liga do Nordeste, Alexi Portela foi entrevistado por José Eduardo no Jornal da Bahia no Ar da Rádio Metrópole na manhã desta terça-feira (27) e falou sobre a situação vivida pelo clube. O ex-dirigente rubro-negro criticou o planejamento feito por Paulo Carneiro e acredita que o Vitória tem uma folha muito alta para o nível dos jogadores. Sobre acesso, Alexi acha difícil, e frisa que o clube precisa pensar apenas em não cair.

 

“Infelizmente, eu não me canso de falar e sou até repetitivo. A democracia foi um baque muito grande e o Vitória não estava preparado para a democracia. Na época, foram dois presidentes desastrosos que eu apoiei e um você apoiou. Não foram bem. Hoje o Vitória está pagando o preço pelas duas administrações. Não é desculpa, mas é a realidade. O Vitória não tem recurso, apesar de que Paulo, algumas coisas, eu não faria. Acho que o Vitória hoje tem uma folha muito alta para o nível de jogadores que tem. Estou muito preocupado com a continuidade. Subir é muito difícil, acho que a gente tem que lutar para se manter na Série B. O que eu falo aqui, já falei com o presidente. Não traria vários jogadores que ele trouxe, não têm a cara da Série B. Mas é isso que a gente tem, é o que vamos tocar para que a gente possa se manter e possa fazer um trabalho melhor”, acrescentou.

Alexi, que foi um dos que apoiaram Paulo Carneiro nas eleições, afirmou que o atual presidente está tomando decisões erradas e precisa ouvir mais.

“Ele não disse em sua entrevista que quem manda no futebol é ele? Isso que eu não aceito. Ele entende de futebol sim, mas não é só ele que entende. Está errando muito esse ano. Já falei com ele, mas ele não ouve. Ele tinha que ouvir um pouco mais e fazer não só da cabeça dele. Está errando muito, mas está fazendo contratações que eu não contrataria, está renovando e prorrogando contratos que eu não renovaria. Não vai render e o clube não tem dinheiro. Se ele tivesse dinheiro e pudesse arriscar, mas você só tem uma bala de prata. Você não tem dinheiro, é um clube totalmente deficitário. Não foi ele que causou esse problema do clube. Ele já achou, mas a partir do momento que a gente assume o negócio, tem que ter capacidade de resolver e ter prudência nas coisas”, assinalou o dirigente.

O ex-presidente ofereceu ajuda a Paulo Carneiro, mas frisou que se não sentar para discutir e participar, está fora. “Eu ir para reunião para ouvir o que vai fazer ou que deixou de fazer, esqueça. Não vou mais. Ou a gente senta para discutir, participar, ou eu estou fora. A gente tem que ter e não só ouvir o que ele vai fazer. A maioria das reuniões é o que ele iria tomar de decisões. Temos que participar e vamos ouvir o que ele tem a falar, se quer ajuda ou não. Parte do presidente saber se ele quer ajuda ou não. Quem contrata é ele. É verdade. Agora, tem que acertar. Não pode também errar o tempo todo. Não vou ficar amém para os erros dele, de jeito nenhum”, finalizou.

Deixe seu comentário

2 Comentário

  1. Alexi foi um grande presidente. Tirou o Vitória da lama e voltou a colocar no mesmo lugar quando apoiou essa tragédia anunciada, que é o atual presidente. Vai deixar o clube igual a 2005: na série C e falido. Com tantos sócios e conselheiros competentes, até hoje não entendi o apoio de Alexi e Ademar.

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*