Corinthians estuda efeito suspensivo para ter Jô contra o Bahia

Jô foi punido com dois jogos de suspensão pelo STJD

Adversário do Bahia nesta quarta-feira, em São Paulo, o Corinthians vive um momento turbulento com protestos da torcida, tudo dentro do enredo de um clube de massa que não está obtendo os resultados. No Corinthians historicamente sempre foi assim. Para completar o quadro, o clube está repleto de dúvidas e desfalques para enfrentar o Bahia, e talvez, o maior deles é a ausência do atacante Jô, que recebeu suspensão de duas partidas no STJD por ato hostil contra o zagueiro Diego Costa, do São Paulo. No entanto, de acordo com as informações do site corintiano “Meu Timão”, o departamento jurídico do clube estuda entrar com um efeito suspensivo para garantir o camisa 77 em campo contra o tricolor de aço no jogo da 11ª primeira rodada do Brasileiro.

 

Jô foi punido na última segunda-feira pela Primeira Comissão Disciplinar do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) com dois jogos de suspensão por “ato hostil” contra o zagueiro Diego Costa, do São Paulo. O centroavante está fora dos jogos contra Bahia, nesta quarta-feira, na Neo Química Arena, e Sport, no dia 23, na Ilha do Retiro.

O jogador foi desqualificado do artigo 254-A (agressão) do CBJD, e enquadrado no artigo 250 (ato hostil), podendo pegar de 1 a 3 jogos de punição. Em reunião virtual por conta do novo coronavírus, portanto, a comissão disciplinar do STJD optou por aplicar apenas dois jogos de suspensão.

Durante o julgamento, que contou com a presença online de Jô, o ato foi desclassificado para o artigo 250 (praticar ato desleal ou hostil durante a partida), que prevê pena de uma a três partidas. Dois auditores votaram na pena de dois jogos. O atacante prestou o seu depoimento e definiu o gesto como um “empurrão”.

 

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*