Paulo Carneiro dispara contra árbitro após empate do Vitória com a Juazeirense

"É bom tomar vergonha na cara", disse o presidente

O empate do Esporte Clube Vitória com a Juazeirense, por 2 a 2, na noite desta terça-feira, no Estádio Manoel Barradas, deixou o presidente Paulo Carneiro furioso, mas não pela atuação da equipe que jogou até bem e ficou duas vezes à frente do placar, mas sim pelo lance que resultou no gol de empate do Cancão de Fogo aos 44 minutos do segundo tempo. Em áudio divulgado no Whatsapp, o dirigente disparou duras críticas ao árbitro Emerson Ricardo de Almeida Andrade que marcou uma penalidade do goleiro João Pedro em cima do zagueiro Kanu. O mandatário rubro-negro reclamou da marcação do pênalti marcado para o time de Juazeiro e de outro não marcado para o Leão. Além disso, fez ameaças aos árbitros.

 

“Como eu não disputo Campeonato Baiano há muito tempo, estou vendo que as arbitragens da Bahia estão em um nível muito baixo. Hoje, esse árbitro boçal que apitou aqui marcou um pênalti, no final do jogo, absolutamente inexistente. É só olhar o lance na TV. Kanu nem é tocado. E ele deixa de marcar um pênalti a nosso favor, em um chute do Edson, que bate na mão do goleiro (na verdade, zagueiro). Fora a mão do goleiro, que ele tinha que ter expulsado. Quero alertar esses árbitros que eles vão ter todas as condições de trabalho aqui no Barradão. Mas, se continuar roubando, as condições vão desaparecer. É bom tomar vergonha na cara”, disse.

Deixe seu comentário

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*