Edigar Junio deixa o Bahia para atuar no futebol japonês em 2019

Edigar foi campeão do Nordestão (2017) e Baiano (2018)

Foto: Globo Esporte

Como já era esperado, o atacante Edigar Junio está de partida do Esporte Clube Bahia com destino ao futebol japonês, onde irá defender o Yokohama Marinos na temporada 2019. O jogador de 27 anos – que ainda não se reapresentou – recebeu recentemente uma proposta de empréstimo com valor estipulado para compra, de acordo com o repórter Bruno Queiroz ao Jornal Correio, no entanto, a informação até então, tem caráter meramente oficioso, já que a diretoria ainda não se pronunciou acerca do assunto em qualquer dos seus tradicionais canais de comunicação.

O assunto não é novo e vem sendo ventilado nos últimos dias por diversos segmentos da imprensa baiana e por isto, é bem provável que a transação de fato tenha sido concretizada, restando apenas o torcedor tricolor aguardar pela confirmação ou não do destrato do jogador com o clube. Com isso, de primeiro momento,  a saída do jogador deve ser vista com a devida prudência e as necessárias ressalvas.

No Yokohama Marinos, do Japão, Edigar irá reencontrar dois velhos conhecidos: o zagueiro Thiago Martins e o atacante Kayke, ex-companheiros dos tempos de Bahia, além do também brasileiro Marcos Júnio, ex-atacante do Fluminense.

Nesta sexta-feira, em entrevista coletiva na sala de imprensa do Fazendão, o diretor de futebol do Bahia, Diego Cerri, falou sobre a possível saída de Edigar Junio e revelou o desejo do jogador. VEJA AQUI



Edigar Junio, que renovou contrato recentemente até o final de 2020, é um dos jogadores com mais tempo de clube no atual elenco. Chegou ao Bahia em 2016 e ajudou a reconduzir o Esquadrão de volta à Série A, marcando 16 gols em 47 jogos naquela temporada. Em 2017, jogou 40 partidas e marcou 15 tentos, um deles na final da Copa do Nordeste no triunfo por 1 x 0 sobre o Sport-PE que decretou o tricampeonato do nordeste, e 12 na Série A, em que foi artilheiro do time.

Em 2018, mesmo com a queda de rendimento e algumas lesões que contribuíram para tal, Edigar balançou as redes 13 vezes em 54 jogos, sendo campeão baiano. No total, chegou a marca de 44 gols em 141 pelo clube nas três temporadas. Se mantiver o ritmo de gols marcados, em 2019 pode superar alguns ídolos do clube, como o atacante Zé Carlos, bicampeão brasileiro em 1988 e com 50 gols na conta, além do centroavante Robgol, com 53 gols e Marito, ex-ponta e herói do título de 1959, com 60 gols.



VEJA TAMBÉM

Deixe seu comentário

1 Trackback / Pingback

  1. Santos desiste de Lindoso e vai oferecer 13 milhões e atletas por Ramires – Futebol Bahiano – Extra Jurídico

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*