Após ser preso, ex-lateral do Bahia admite problema com álcool e drogas

Régis negou ter tentado invadir casa da vizinha

Detido no Distrito Federal após tentar invadir o apartamento de vizinhos, o lateral-direito Régis Souza, com passagem rápida pelo Bahia em 2017, concedeu entrevista ao site Globoesporte e confessou ter problemas com álcool e drogas, no entanto, afirma não ser um dependente. Sobre a acusação de ter tentado invadir a casa de uma vizinha, ele negou e abriu jogo sobre os problemas que vem atravessando, mas espera voltar ao futebol em breve.

De acordo com informações da Polícia Civil, o jogador estava “visivelmente transtornado e bastante nervoso, tentando invadir o apartamento à procura da vizinha”. Ele foi detido em flagrante, assinou um termo circunstanciado e foi liberado, com a condição de se apresentar à Justiça para uma audiência, ainda sem data marcada.

Régis vestiu a camisa do Bahia em 2017, porém, fez apenas 2 jogos e foi dispensado, retornando ao São Bento, onde se destacou esse ano na disputa do Campeonato Paulista, sendo contratado pelo São Paulo em abril. O lateral de 29 anos fez 15 jogos com a camisa do tricolor paulista nesta temporada. Ele foi desligado do São Paulo no último dia 3 de outubro, após uma semana afastado.

Veja abaixo trecho da entrevista:



“Houve um envolvimento (com drogas), mas me colocaram como um dependente, usuário contínuo e como se não tivesse controle. Minha última temporada no São Bento mostra que não tive nenhum problema. Tenho buscado ficar mais próximo dos meus familiares, que são as pessoas que nos apoiam com sinceridade e transparência. São apenas essas pessoas que nos ajudam nesses momentos, que não nos determinam por alguns acontecimentos”

“Falaram que eu queria invadir a casa das pessoas. Eu estava em um churrasco na minha casa, houve um desentendimento e, por conta da bagunça, a vizinha chamou a polícia. Só que eles foram agressivos demais, reagi e me agrediram, me jogando no chão e me prendendo por perturbação”

“Muitas coisas que estão sendo ditas são verdadeiras, outras não. Tenho passado por alguns problemas pessoais, que não vejo a necessidade de citá-los. Mas digo para as pessoas que me admiram e gostam do meu trabalho que fiquem tranquilos porque logo estarei de volta jogando futebol e fazendo do Régis uma referência positiva e não tudo isso que tem se colocado a meu respeito”

Deixe seu comentário