Dois meses após deixar a prisão, Jobson é apresentado no Brasiliense

Após três anos longe dos gramados, afastado por doping e preso por acusação de estupro, o atacante Jobson, com passagem pelo Bahia, está de volta ao futebol. Aos 30 anos, ele se apresentou oficialmente ao Brasiliense nesta terça-feira (10), dois meses após deixar a prisão no Tocantins. “Estou pronto para dar a volta por cima. Vou retomar minha carreira”, garantiu o ex-tricolor.

Natural de Conceição do Araguaia, no Pará, Jobson foi revelado pelo Brasiliense em 2007. Foi bicampeão candango em 2007 e 2008. Passou por Botafogo, Jeju United, da Coreia, Atlético-MG, Grêmio Barueri, São Caetano e Al Ittihad da Arábia Saudita. foi contratado pelo Bahia em 2011, na época fez um enorme sucesso pelo empenho e vocação para marcar gol. No entanto, envolvido com problemas de indisciplina e péssimo relacionamento com outros jogadores, deixou o clube três meses depois.

O atacante não joga futebol profissionalmente desde 2015 por suspensão da Fifa, terá mais de cinco meses para se preparar para o retorno aos gramados. Isso porque o Brasiliense, já eliminado da Série D, não tem mais calendário este ano e só voltará a disputar uma competição oficial em 2019, o Candangão. Neste período, ele garante que estará se preparando. treinará nas dependências do clube.

Veja trechos da entrevista publicada no site Globoesporte:



“Muitos vão ficar de férias ou serão emprestados, eu não. Vou ficar aqui treinando todos os dias em dois períodos. Estarei pronto quando a hora chegar”, disse.

Retomada da carreira
– Agradeço muito ao Brasiliense por mais uma oportunidade de retomar a minha carreira. Estou preparado pra essa nova etapa da minha vida e quero muito dar a volta pra cima. Vou treinar muito pra isso.

Retorno ao Brasiliense
– Sentimento de muita felicidade poder voltar ao lugar onde comecei. Eu até tive propostas de outros clubes, algumas até melhores do ponto de vista financeiro, mas não tinha como não voltar. Tenho o Brasiliense como um clube de “sorte” pra mim.

Forma física
– Esse periodo que o Brasiliense vai ficar parado, muitos vão ficar de férias. Eu não. Eu vou ficar aqui treinando todos os dias em dois períodos. Estou fechado com a preparação física. Minha meta é fazer um treinamento de pré-temporada para quando voltar os jogos eu estar pelo menos bem fisicamente, porque ritmo eu só vou pegar jogando.

Críticas
– Quero ouvir mesmo, porque é através delas que eu fico mais forte. Eu tenho certeza. Se pararem de falar de mim ou de me criticar, eu verei que estou sendo esquecido. Eu não quero isso.

Em carta, Grupo de sócios do Bahia pede demissão de Enderson e dirigentes

Deixe seu comentário