Belo estraga-prazer. Bahia 0x1 Botafogo-PB

Fala, Nação Tricolor. Começamos o ano com o pé esquerdo e sabe o que isso quer dizer? Perderemos a Copa do Nordeste, já fomos eliminados na primeira fase da Copa do Brasil e da Sulamericana, além de não irmos para as finais do Baiano e seremos rebaixados pra série b. Tudo isso porque perdemos o primeiro jogo do ano.

Esse era o sentimento nas redes sociais. A Torcida do Bahia que até o apito inicial acreditava no título da Copa do Brasil, mas no final do jogo estava nessa pegada. Um desespero de causa que é até engraçado. Mas vamos ao jogo.

O Bahia enfrentava o Botafogo da Paraíba, na Fonte Nova. “Tem obrigação de vencer!”. Claro que sim. Como contra todos os outros que vem jogar com a gente. Mas esqueceram de combinar com os caras. O Belo jogou 10 minutos de futebol. Pressionou os donos da casa como pode e numa braga homérica do nosso capitão, aos 5 minutos, o sacaninha achou o gol e deu um tiro entre as pernas do estreante Douglas. 0x1.

“Frangueiro, eu falei que ele era frangueiro”, bradava um broder no whatsapp sem atinar que a falha havia sido de Tiago. Aí os caras se animaram e “se jogaram de qualquer altura”. Foram lá umas 3 vezes e chutaram de fora da área, exigindo defesas de Douglas. Depois o Bahia se achou e aí deu a lógica. Um jogo de ataque contra defesa.

Aos 12 minutos, pênalti em Edigar Junio. A esperança voltava a Fonte Nova impaciente, mas o artilheiro de 2017 desperdiçou.

O Bahia seguiu pressionando o jogo todo, mas não rolou. De um lado um Edson horroroso. Errou ao menos uns 4 lances no meio de campo entregando a bola ao adversário. Do outro um Edson inspirado. O goleiro dos caras fez alguns milagres e saiu como o nome do jogo.

O Botafogo seguia cozinhando o jogo, batendo muito e fazendo cera. O goleiro do Bahia só voltaria a aparecer no último lance do jogo.

Do lado de cá o Bahia tentava. Destaque para a estreia dos dois laterais. João Pedro foi bem na direita, ainda sem entrosamento, mas muito arisco. Arriscou jogadas de linha de fundo e triangulações com Zé Rafael no primeiro tempo, levando muito perigo. Do lado esquerdo, Léo e Élber tentavam acompanhar o ritmo do outro lado.

Fim de primeiro tempo e “vaias” para o time do Bahia. Porra, vaiar os primeiros 45 minutos do time no ano, é sacanagem.

Segundo tempo e o Bahia voltou ainda mais forte na pressão. Zé Rafael, pela direita, encontra Edigar Junio dentro da área. Ele dá um belo corte no zagueiro e chuta por cima da trave. Léo começou a soltar o seu jogo e chegava com perigo pela esquerda. Em um dos lances fez tudo certo e tocou na chegada de Élber, que isolou a bolana entrada da grande área. Fdp.

Elton entrou no lugar do fora-de-ritmo, Edson e colocou o Bahia ainda mais pra frente.

Sem preocupação com a parte ofensiva do time paraibano, Guto tira um volante e colocar Vinicius improvisado. Xinguei como a porra, lógico. Mas o “miserávi” entrou até bem. Depois foi a vez de Hernane entrar na equipe no lugar do cansado Élber. Aí, irmão, com Hernane e Vinicíus em campo, foi só esperar o apito final. Mas um lance podia ter mudado tudo. Num contra-ataque quase despretensioso, os caras pegaram a zaga do Bahia se arrastando em campo. Mazinho deu um corte pra dentro e colocou por cima de Douglas. O travessão salvou o Bahia de uma tragédia ainda maior.

Bora Baêa Minha Porra! Um começo horroroso? Sim, em termos de resultado. Mas não em termos de estreias. Quem mais decepcionou foram os da casa. Esses pareciam pregados em campo. Tiago, Edson, Edigar, Régis, ou seja, a base que ficou foi muito aquém do esperado. Porém tivemos a grata surpresa dos laterais, João Pedro e Léo. O Élber deve ocupar a cota “Wilian Barbio” do time. Não achei que Douglas falhou no gol e gostei da pouca atuação dele. Nilton sem ritmo de jogo, mas mostrou que tem bom passe. Elton melhorou a saída de bola no segundo tempo. Lucas e foram… tá, deu pro gasto.
Não foi o início dos sonhos de nenhum Tricolor. Perdemos para um clube que nunca havia vencido o Bahia na Fonte Nova. Decepção da porra para os 11 mil Tricolores presentes na Arena. Mas é apenas o primeiro jogo. Então, senhores, nem tanto Binha de São Caetano, nem tanto Harry Hiena. É SÓ O COMEÇO! Para o Altos e Avante!

Texto também publicado no 90goals

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*