Ceará x Bahia: torcida do Vovô é convocada para o jogo

O Ceará vive um bom momento na Série B. Dentro do G4, na terceira posição e vencendo o Bahia no próximo sábado, se contar com tropeço do Atlético-GO, que pega o Náutico, reassume a vice-liderança. No entanto, se no campo a bola é alta, contrariando campanhas anteriores, a média de público é baixa. Em entrevista nesta quinta-feira, o presidente do clube, Robinson de Castro, comentou a atual fase do time e reclamou da baixa frequência ao estádio e lembrou a importância da assiduidade do torcedor para as finanças do clube.

“Se os públicos continuarem baixos, nós vamos ter dificuldades (financeiras). Com exceção do Paysandu e do último jogo (contra o Náutico), nós pagamos para jogar. A renda mal paga os prêmios dos jogadores. Nós precisamos honrar nossos compromissos. Se nós não tivermos problemas financeiros, eu tenho a convicção de que nós vamos subir.”

O presidente alvinegro também analisou o processo de reformulação pelo qual o elenco vem passando ao longo dos últimos dois meses, após as eliminações no Estadual e Copa do Nordeste.

“Estamos fazendo a maior reformulação dos últimos anos. Qualquer jogador que não se adaptar técnica ou taticamente na equipe, pode sair. Assim como outros atletas sempre podem estar chegando. Eu, (Carlos) Kila e o Sérgio (Soares) estamos tomando conta do futebol do Ceará, para fazer um time forte.”.

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*