Bahia broca e as “mina pira” – Bahia 2×1 Jacuipense

Em primeiro lugar gostaria de desejar a todas as mulheres que visitam o nosso site, um Feliz Dia Internacional das Mulheres, ainda que atrasado. Representando todas as mulheres, gostaria de dedicar o dia de ontem para as meninas do time do São Francisco do Conde, que passaram por um constrangimento idiota e inconcebível. E claro, em especial para minha amada, Adriana, que há um mês me deu o melhor presente de minha vida. Meu filhão. Mas vamos pra Fonte Nova. 

A caminho do estádio uma mulherada Tricolor caminhava rumo a uma promoção inédita. Comum em alguns times sem torcida, as mulheres uniformizadas não pagariam ingresso. Mas mesmo com o triunfo da quarta-feira de cinzas, a Torcida continua desconfiada, ou guardando dinheiro pro Bavice. Começa o jogo e Paulo Cerqueira ainda comentava sobre a sonorização da Fonte Nova quando João Andrade falou a sua primeira palavra sobre na partida: BROCOOOOOOOOU!!! 

Talisca dispara de forma ensandecida, briga pela bola, rouba, de cara com o goleiro chuta em cima do Márcio e no rebote Branquinho empurra “de com força” na desconfiança da Torcida. Em apenas 12 segundos, o Tricolor abria o placar para a gritaria da Nação feminina homenageada. 

 Aí você espera o que? Na moral? Em casa, brocando em 12 segundos, com um time limitado, fraquíssimo… bem, com certeza não foi nada do que aconteceu. 

O Bahia relaxou e se acomodou com o resultado. Isso com apenas 2 minutos de jogo. O time passou a tocar lateralmente, sem efetividade, numa irritante acomodação. A Jacuipense, por sua vez, tocava, tocava, tocava e nada. Jogo morno e chato. Até que Rafinha pega uma bola no campo do Bahia, dispara sozinho, ao lado apenas Branquinho, prepara a cavadinha e… pqp. O cara chuta o chão, se acaba todo e pede substituição. Lance horroroso. Mas o pior ainda estava por vir. 

Tocando bola, quase sem marcação, o time de Jacuípe chega na área, mas no bate rebate a bola sobra pro Lucas Fonseca. O zagueirão do Bahia, que vinha errando todos os passes em saída de bola, e totalmente desequilibrado, dá uma bicuda no atacante e na volta a bola entra. Empate da Jacuipense e revolta da Torcida. Um gol maluco mas que, na minha opinião, dava justiça ao jogo feio que o Bahia vinha fazendo. 

A Torcida já ensaiava a vaia para o fim da partida, quando num escanteio a zaga dos caras corta, Guilherme Santos toca de cabeça e Talisca pega bem e dá uma porrada pro meio da área. Titi, atuando como zagueiro, fecha o caixão do time do interior. 

Aí veio o segundo tempo e eu confesso que não entendi uma coisa. Por que o treinador não tirou Lucas Fonseca, já que o zagueiro tinha tomado o terceiro cartão amarelo, já não ia jogar contra o Conquista, estava horroroso em campo, desequilibrado e ainda podia ser expulso? Resultado, o cara volta pro segundo tempo e dá uma porrada no meio de campo, onde já deveria ter recebido o segundo amarelo e ser expulso. Depois se envolveu num lance idiota, tomou um chute na cara, deu porrada e ainda foi expulso direto. Resultado: 2 jogos de gancho. Como ele não fez o óbvio, teve de tirar Branquinho pra colocar Démerson. Burrice da mizéra… 

 Talisca veio pro segundo tempo diferente do primeiro. Perdeu vários gols de cara, tentou dar voleio com a bola no chão, e chutou em cima do goleiro quando podia ter tocado para Marcão. Marcão, pra mim, ainda é uma incógnita. Não achou uma bola sequer o jogo todo. Brigou alguns lances e ainda conseguiu deixar Talisca de cara. 

Emanuel mostrou que tem qualidade, mas falta ritmo. Guilherme jogou muito. E Titi foi o melhor em campo e ainda fez sua melhor partida no ano. Nunca um gol foi tão merecido

Bora Baêa Minha Porra! Parabéns, Fahel pelos seus 151 jogos com o manto Tricolor. Ponto negativo pra Torcida, apenas 6947 pagantes. Ponto positivo para a mulherada Tricolor. Parabéns de novo, meninas. Vocês merecem.


Veja os gols do jogo

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*