Vitória não resiste e perde para o Cruzeiro

Os 37 mil rubro-negros que lotaram o Barradão não pensava em outro resultado que não fosse um triunfo sobre o Cruzeiro na tarde deste sábado para se distanciar da zona de rebaixamento e no embalo se aproximar da lista dos escolhidos para participar da Copa Sul-Americana do ano que vem.

Mas, em campo, a história foi outra, jogando um futebol acanhado e respeitando por demasia o time celeste especialmente no primeiro tempo, o máximo que o Vitória foi capaz, foi perder apenas por 1 x 0 para o atual vice-líder da competição. O único gol da partida foi marcado pelo zagueiro improvisado Jonas, que cabeça empurrou a bola contra as suas próprias redes, (arbitro deu o gol para Tiago Ribeiro) (foto)

Com a derrota para o Cruzeiro, o Vitória pode ser desalojado da 14º colocação, isto na hipótese de triunfo do Guarani sobre o Palmeiras em jogo agendado para ás 18h30min na Arena do Barueri. O Leão volta a campo na próxima quinta-feira (14) quando vai até Campinas, para o confronto direto e reto contra o Guarani.

Nota de destaque para a partida ficou por conta da torcida rubro-negra. 37 mil rubro-negros estiveram presentes no Barradão para presenciar a derrota do Leão no Barradão. Confira detalhes da partida em relato do UOL, logo após, o vídeo com os melhores momentos da partida.

O JOGO – O primeiro tempo começou em ritmo lento, até mesmo em função do forte calor em Salvador. O Vitória tentou tomar a iniciativa do ataque, mas, apesar de jogar em casa, adotou uma postura cautelosa. O Cruzeiro, por sua vez, nos 10 minutos iniciais, tocava a bola para o lado, fazendo com muita demora a transição entre os setores defensivo e ofensivo. Aos poucos, a equipe visitante começou a se soltar mais. O problema é que Thiago Ribeiro ficava muito isolado à frente, já que o argentino Montillo, escalado como atacante por Cuca, voltava para armar as jogadas. As descidas dos alas Rômulo e Diego Renan também não funcionava como era esperado. Pelo lado do Vitória, Ramon Menezes tentava articular as jogadas de ataque, mas com três zagueiros, o time mineiro marcava bem.

A partida seguia com os dois times sem muita inspiração. O resultado era um jogo mais disputado no meio-campo, com esporádicos lances de gols. Em um deles, aos 29 min, Ramon Menezes cobrou escanteio, Henrique desviou a bola, de cabeça, contra seu gol, obrigando Fábio a fazer difícil defesa, salvando em cima da linha.

Aos 35 min, o Cruzeiro abriu o marcador. Thiago Ribeiro recuperou uma bola perdida por Rômulo, avançou, e bateu cruzado. A bola desviou em Jonas e entrou nas redes do Vitória. A arbitragem assinalou gol para o atacante celeste. “O importante é que a bola entrou. Para quem ele deu é o que menos importa”, minimizou Thiago Ribeiro, ao deixar o gramado pára o intervalo, com a vantagem parcial para o clube mineiro.

Segundo o atacante cruzeirense, o gol dá tranquilidade ao time para atuar no segundo tempo. “Vamos tentar explorar os espaços que o Vitória vai deixar para matar o jogo”, ressaltou Thiago Ribeiro. O volante Ricardo Conceição considerou azar o lance do gol adversário. “A gente está bem. Nós tomamos o gol em uma falta de sorte, mas vamos continuar jogando para empatar e virar o jogo”, observou o camisa 5 do Rubro-negro baiano.

Os dois times voltaram modificados para a etapa final. No Vitória, o técnico Antônio Lopes trocou de uma vez a dupla de atacantes, formada por Kléber Pereira e Adailton, por Henrique e Schwenck. No lado do Cruzeiro, Cuca, de bermuda, por causa do calor, retirou Rômulo e colocou Jonathan, promovendo a entrada do antigo titular da posição.

A partida seguiu muito truncada, com muitas faltas e reclamações dos jogadores dos dois times. Aos 12 min, Montillo, por exemplo, reclamou de cotovelada do volante Uelliton, que, desde o início do jogo exerceu marcação individual sobre ele. O Cruzeiro conseguia manter maior posse de bola à essa altura, mantendo-se mais tempo no ataque, que o adversário.

Pouco antes dos 20 min, o meia Elkeson entrou no lugar do lateral-esquerdo Egídio e o time da casa ensaiou uma pressão contra a equipe mineira. Em uma boa oportunidade, aos 21 min, o volante Uelliton cabeceou a bola na trave, após cruzamento de Ramon Menezes. Com o passar do tempo, o Vitória se jogava de qualquer forma ao ataque, em busca, do empate, dando trabalho a Fábio, mas abrindo espaço aos contra-ataques do time celeste, especialmente por meio de Thiago Ribeiro. A partida, entretanto, terminou com a vitória por vantagem mínima.Veja também
Cruzeiro vence o Vitória volta à vice-liderança
Vitória peca nos detalhes e perde em casa para o Cruzeiro

Torcida lota arquibancadas do Barradão, mas Vitória perde por 1 a 0

Deixe seu comentário

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*