Série C e contusões, atormentam ídolo do Bahia

atacante UésleiQuarto maior artilheiro da história do Bahia, com 140 gols marcados, e maior goleador estrangeiro da história do futebol japonês, com 126 gols, o atacante Uéslei não consegue ficar impassível diante da crise do Tricolor, 18º colocado da Série B.

Ídolo da torcida tricolor, ele está há dois meses fazendo um tratamento no departamento médico do Bahia, utilizando as dependências do clube para se recuperar de um problema no púbis e no adutor.

O atacante confessou que sempre que possível ele vai ao estádio do Pituaçu conferir os jogos do Bahia. “A situação é difícil, vinha acompanhando desde o Japão, mas o Bahia é grande, sempre que posso compareço ao estádio para torcer e ajudar o time a sair dessa situação”, disse o atacante.

Uéslei passou por uma situação muito parecida no Bahia, em 2005, quando o time baiano acabou sendo rebaixado para a terceira divisão. Mas o atacante acredita que existe uma grande diferença no grupo que levou o clube para a Série C e o time atual.

“A situação que eu vejo hoje é totalmente diferente da de 2005. Naquela época o time era desunido e os jogadores tinham ciúmes uns dos outros. Já esse ano vejo os atletas todos unidos, lutando e se empenhando para conseguir os resultados, mas eles não estão vindo”, comparou.

Sobre um possível retorno aos gramados para atuar no Bahia em 2010, no Campeonato Baiano, o jogador desconversa, mas deixa uma dúvida no ar. “Seria um orgulho para mim, afinal é um time que gosto muito, mas no momento, meu pensamento é parar. Já tenho 37 anos, tive cinco contusões em seis meses, por isso penso em parar”, confessou o jogador. Com informações do UOL

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*