Governo estuda projeto para processar arruaceiros

O torcedor que for ao estádio para arrumar confusão no Campeonato Brasileiro poderá ser fichado e responder a processo, caso realmente entrem em vigor as medidas previstas pela implantação da Secretaria Nacional do Futebol, anunciada pelo governo federal. O projeto será enviado para a análise do Congresso no mês que vem.

Enquanto curtia o desfile das escolas de samba do grupo especial no Rio de Janeiro, na segunda-feira (23), o ministro dos Esportes, Orlando Silva, revelou ao jornal Lance alguns detalhes do projeto: “punição, cadeia, multa ou prestação de serviços à comunidade” para quem promover baderna no futebol.

O ministro destacou que a primeira medida é criminalizar atos que ainda não podem ser punidos com o rigor da lei. E isso envolve inclusive a atuação dos cambistas. Os árbitros de futebol que manipularem resultados também vão responder de acordo com uma legislação específica.

Além disso, Silva pretende realizar um cadastro de todas as torcidas organizadas do país, e também dos torcedores que forem aos jogos. Outra medida será estabelecer um laudo padronizado para avaliar as condições dos estádios de futebol.

Tudo isso a partir da criação da Secretaria Nacional de Futebol, órgão que será ligado ao Ministério dos Esportes e centralizará todos os assuntos referentes ao esporte. “Não há órgão responsável que cuide só do futebol e, no Brasil, já passou do tempo de termos um”, declarou Orlando Silva ao Lance.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*