Bahia e Vitória avaliam políticas de contratações

Spread the love

Mesmo sem força financeira, a dupla BA-VI contratou 68 atletas na temporada de 2008. Só quatro devem permanecer este ano – e o lateral Daniel foi dispensado pelos dois. Víafra, Leonardo e Thiago Gomes, os dois últimos em negociação com o Palmeira. Por outro lado, só Marcelo Cordeiro, perto de assinar pelo Inter, trará retorno financeiro. No âmbito esportivo, o Vitória foi campeão baiano e levou a vaga Sul-Americana. O Bahia fracassou na Série B.

O gerente de futebol do Bahia, Paulo Carneiro, recusou comentar a política da gestão anterior, contudo falou de mudança,. “Já temos um time diferenciado ao de outros anos pelos nomes dos atletas”, comentou, citando o lateral Patrício, 34 anos, ex-Portuguesa e Grêmio; e o zagueiro Nen, 30 anos, ex- Palmeira e Atlético Mineiro. “ Mas as coisas serão definidas mesmo dentro de campo”

O vice-presidente executivo de futebol do Vitória, Jorge Sampaio, admitiu o prejuízo dos erros, mas ponderou. “ O grande lance é contratar com zero dinheiro. A gente perde a concorrência para qualquer clube. Trazemos quem não está cobiçado” De aprendizado, “sem sombra de duvida, não apostar em veteranos fora do Brasil”, como o lateral Evanilson, o zagueiro Alex Oliveira – não estreou – e o meia Silvinho.

Para 2009, do exterior, chegaram Rafael Bastos, 23 anos, e Nadson, 26. “Para trazer jogador de ponta, só se fosse mágico”, falou Paulo Carneiro, que tenta atletas conhecidos na Série A para “melhorar a imagem e o perfil do time” Para estimular a competitividade em médio prazo. Carneiro quer mais força na divisão de base, Sampaio, caixa para negociar reforços. – Marcelo Sant’Ana/Correio desta quinta-feira

Deixe seu comentário

1 Trackback / Pingback

  1. 2019 Review

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*