Wagner não pediu para o Vitória ceder o Barradão ao Bahia

O governador Jaques Wagner não fez qualquer interferência junto Vitória e muito menos pediu para que os dirigentes rubro-negros cedessem o estádio Barradão ao Bahia. Ao contrário do que foi publicado na edição de sábado de um jornal de Salvador, uma fonte da Casa Civil do Governo do Estado revelou ao Jornal da Mídia que a notícia é totalmente improcedente.

O compromisso do governador com o futebol baiano é a recuperação e ampliação do Estádio de Pituaçu. As obras estão em ritmo acelerado, mas as chuvas que caíram neste mês em Salvador devem provocar um atraso de pelo menos 30 dias no cronograma.

Pituaçu tinha prazo previsto para ficar pronto em setembro. Mas é mais que provável que somente no final de outubro o estádio seja reaberto. Aí, sim, o Bahia poderá mandar seus jogos.

Falar em mando de campo do tricolor, a imprensa de Feira de Santana está se manifestando contra a presença do Bahia na cidade. É que mesmo sem estádio para jogar em Salvador, a cartolagem tricolor e os jogadores não se cansam de criticar o que eles chamam de ”péssimo gramado” do estádio Jóia da Princesa.

E alguns tricolores chegam a culpar o Jóia da Princesa pelo fiasco do time na Segundona. Entendem os feirenses, com razão, que além de tudo os cartolas do tricolor são muito mal-agradecidos. E como são. Jornal da Midia Atacante Euller está fora dos planos do Bahia

O atacante Euller, 37 anos, que um dia já foi chamado de o “Filho do vento”, saiu dos planos do Bahia. A diretoria havia feito proposta para o jogador, mas o América-MG fez contraproposta e renovou o contrato do atleta para a disputa da Série C do Campeonato Brasileiro.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*