Caso David: Fábio Mota recebe apoio do presidente do Conselho Fiscal do Vitória

o jogador só retorna ao clube caso seja cedido 10% dos direitos econômicos

Foto Destaque: Divulgação/EC Vitória

Na tentativa de recolocar o carro do Vitória nos trilhos, a diretoria do Leão da Barra está em conflito com o atacante David. Segundo o empresário do atleta, André Cury, o jogador só retorna ao clube caso seja cedido 10% dos direitos econômicos para o ponta de lança. Apesar disso, a imposição não chegou a ser aceitada pelo presidente em exercício, Fábio Mota, o qual teve a atitude elogiada pelo mandatário do Conselho Fiscal da agremiação, Jailson Reis.

 

“Fábio Mota é uma pessoa séria. Gestor público de carreira ilibado. E neste caso ele está zelando pelo ativo do clube. Se no contrato não consta a porcentagem do atleta de 10%, Fábio está impedido legalmente de repassar essa referida porcentagem do atleta de 10%, pois ocorreria em grave erro administrativo, podendo até ser enquadrado em uma gestão temerária. Nas denúncias que o Conselho Fiscal enviou ao Deliberativo, tem diversos casos que o presidente afastado (Paulo Carneiro) cedia direitos econômicos de atletas sem que a contrapartida estivesse caracterizada. Parabenizo o presidente Fábio pela conduta em proteger os nossos ativos”, afirmou o gestor, em entrevista ao Bahia Notícias.

Além do apoio sobre o ‘caso David’, Jailson parabenizou Fábio Mota por acatar a assinatura de documentos do Vitória de modo digital. Segundo o presidente do Conselho Fiscal do clube, essa era uma solicitação do setor.

“Com a assinatura digital, mostra-se transparência. E Fábio só assina desta maneira, pois com a assinatura digital dá para saber realmente que dia que aquela assinatura foi feita, já que na forma antiga pode-se burlar isso. O Conselho Diretor antigo tinha uma resistência muito grande em utilizar a assinatura digital”, finalizou.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*