Bahia fará unificação do time de transição com elenco principal

Time de transição jogará apenas as três primeiras rodadas do Campeonato Baiano

Foto: Rafael Machado

Com a redução drástica nas receitas após o rebaixamento à Série B, o Esporte Clube Bahia decidiu por não ter dois elencos separados (transição e principal), como aconteceu nos últimos dois anos. Em entrevista coletiva nesta quarta-feira, o presidente Guilherme Bellintani revelou que o time de transição, comandado por Bruno Lopes, será unificado ao grupo principal, comandado por Guto Ferreira, para as disputas do Campeonato Baiano e Copa do Nordeste.

 

Sendo assim, nas três primeiras rodadas do Campeonato Baiano (contra Bahia de Feira, Unirb e Doce Mel), o Bahia jogará com o time de transição comandado pelo português Bruno Lopes. A partir de fevereiro, Guto Ferreira assume a equipe no Estadual. Desta forma, no Ba-Vi do dia 3 de fevereiro, o Esquadrão será treinado por Guto com o time principal.

“Com a redução no número de competições, e somando ao fato de que entraremos na Copa do Brasil a partir da terceira fase, nossa decisão para 2022 é não trabalhar mais com dois grupos diferentes. Passaremos em janeiro por um período de unificação dos projetos e, a partir do começo de fevereiro, teremos um único grupo trabalhando sob o comando de Guto Ferreira e sua comissão técnica”.

“Portanto, de forma específica no ano de 2022, em razão de reduções financeiras e do número de competições que vamos participar, optamos por unificar o projeto do sub-23 com o principal. Nosso treinador do sub-23, Bruno Lopes, passa a ocupar o cargo de auxiliar permanente da casa, cargo que até ano passado foi ocupado por Claudinho Prates e estava vago desde então. Agora passa a ser ocupado por Bruno Lopes”.

 

Deixe seu comentário!

1 Comentário

  1. o bahia cada vez mais nanico e inferiorizado, tal qual sua direção, tragicamente perdida, abalada, inexperiente, amadora e sem critério ou expertise.
    rumo a disputa para nao cair para terceira, agradeço aos ilustres incompetentes, deveriam ter ficado na política, lá apenas com propaganda vcs conquistam sucesso.

1 Trackback / Pingback

  1. Bellintani explica situação de Clayson e diz que Rossi não quis ficar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*