Série A de 2022 terá menor quantidade de nordestinos dos últimos anos

Além do Esquadrão de Aço, Sport sofreu também o rebaixamento à Série B de 2022

Além da queda no setor financeiro, o rebaixamento do Esporte Clube Bahia para a Série B do Campeonato Brasileiro 2022 configurou também um cenário inferior de representatividade do Nordeste na elite do futebol nacional. Isso porque, somente o Ceará e o Fortaleza serão os componentes da região na próxima edição da Série A do Brasileirão, visto que o Sport Recife também sofreu a queda à Segundona.

 

Nesse sentido, o Nordeste terá superado – na última década – apenas do ano de 2015, quando o Leão da Ilha representou a região na divisão de elite do futebol nacional. Em suma, três times permaneceram na elite de lá pra cá, além de que, no período entre 2018 e 2021, o número aumentou para quatro equipes. Por outro lado, este ano, inclusive, evidenciou o segundo seguido em que nenhuma agremiação conquistou a classificação na Série B. CSA e CRB bateram na trave.

Por fim, a dupla cearense está indo para a sétima participação na elite nacional desde 2003, consolidando-se no top 5 da região neste recorte. Somente Bahia e Vitória (dez vezes), e Sport (11 oportunidades) participaram em maior quantidade.

O Leão do Pici terminou como 4º colocado, superando a campanha do Vitória de 2013, e garantiu classificação inédita para a Copa Libertadores, enquanto o Ceará até sonhou com Libertadores, mas terminou como 11º colocado e ficou com uma vaga para Copa Sul-Americana.

O Sport, que havia subido em 2019 e escapado do rebaixamento em 2020, não se sustentou esse ano e caiu com rodadas de antecedência. O Leão da Ilha terminou como vice-lanterna, com 38 pontos. Já o Bahia sofreu até a última rodada, chegou até dependendo apenas de si, mas fracassou, perdeu de virada para o Fortaleza e finalizou como 18º colocado com 43 pontos.

O último ano em que haviam caído dois nordestinos foi em 2018, com Sport e Vitória. Em 2019, o CSA foi rebaixado. Nas últimas dez edições da Série A (2012 a 2021),  apenas três delas não tivemos nordestino rebaixado: 2015, 2017 e 2020.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*