Oficializado como novo técnico, Rodrigo Chagas planeja próximos passos do Jacuipense

Treinador está de volta ao clube, onde teve passagem vitoriosa em 2012

O Jacuipense já faz planos para a próxima temporada. Muitos desses passam por Rodrigo Chagas, nome anunciado recentemente para dirigir a equipe grená, e que terá como primeiro desafio a disputa do Campeonato Baiano em 2022. De volta ao time que dirigiu na campanha do acesso à elite do estadual no ano de 2012, o treinador analisa como está encarando o seu retorno ao clube de Riachão do Jacuípe depois de passagem pelo Vitória.

 

­“Feliz por estar retornando ao Jacuipense. Equipe em que tive a felicidade de ter o acesso. A gente sabe do perfil que é trabalhar com jovens, atletas vindos da base e atletas experientes. Já tive essa experiência não apenas no Vitória, mas em outros clubes também. Espero realizar um grande trabalho”, afirmou em entrevista concedida ao programa Cartão Verde da TVE Bahia.

No comando do time profissional do Leão, Rodrigo Chagas obteve aproveitamento de 52% dos pontos disputados em 34 partidas realizadas. Ainda no Rubro-Negro, conquistou a classificação à semifinal da Copa do Nordeste e conduziu o time da capital para a terceira fase da Copa do Brasil.

Diante de novo desafio e ao lado de um antigo companheiro, o meia Paulo Isidoro que será o seu auxiliar, o treinador de 49 anos também destaca a forma como pretende comandar o Jacupa.

“Eu gosto de jogar com muita dinâmica, muito volume. Dentro dessa forma eu vou trabalhar com os meus atletas”, disse antes de completar. “A gente precisa errar o mínimo possível para ter êxito lá na frente”, finalizou.

Histórico

Com passagens por Ypiranga e Juazeiro na função de treinador, Rodrigo Chagas surgiu com destaque para o futebol no Vitória, finalista do Campeonato Brasileiro de 1993. Depois do início promissor no Barradão, o lateral-direito vestiu as camisas do Bayer Leverkusen (Alemanha), Corinthians, Cruzeiro, Sport, Ponte Preta, CRB e União João na sequência da carreira como atleta profissional.

Em 1995, defendeu a Seleção Brasileira em três oportunidades. Nos amistosos contra os times do Japão, Coreia do Sul e Argentina.

Deixe seu comentário!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*