Atacante revela que Bahia de 2010 era movido por cachaça: “Por isso subiu”

Em entrevista ao site Uol, ex-atacante do Bahia destacou que se apresentava melhor após consumir bebidas alcoólicas

Natural de Valença (BA), Carlos Adriano de Sousa Cruz, conhecido popularmente como Adriano ‘Michael Jackson’ cedeu entrevista ao site UOL Esporte. Além das atuações dentro de campo, onde acumula passagens por clubes brasileiros como Ceará, Bahia, Fluminense, Palmeiras, e estrangeiros como Dalian Shide, Daejeon Hana Citizen, o atacante revelou que um dos ‘energéticos’ para entrar em campo era o álcool.

 

Ídolo da Coreia do Sul, onde se destacou pelo Jeonbuk Motors e FC Seoul, Adriano nunca escondeu uma de suas característica: baladeiro. Para o atacante, as suas atuações eram superiores quando ele consumia bebidas alcoólicas.

“Muitas vezes já fui para a concentração e levava bebida, bebia tudo e, chegava no jogo, fazia gol. Me dava sorte tomar cachaça antes do jogo. Um dia antes do jogo era certo tomar uma cerveja, um whisky. O que me fazia correr dentro de campo era a cachaça. Eu tinha que tomar. No dia seguinte tomava um (energético) Red Bull, entrava em campo parecendo uma pena, leve, leve”, explicou.

Pelo Bahia, Adriano Michael Jackson atou em 2010, onde marcou 16 gols em 28 jogos, e em 2013, onde disputou 9 partidas e marcou um gol. Na ocasião, a contratação do jogador aconteceu após as boas atuações no América durante o Campeonato Carioca.

“Todos bebiam. Por isso a gente subiu o Bahia para a primeira divisão. A cachaça foi o combustível do acesso do Bahia. Fazíamos churrasco na casa de alguém, chamava todo mundo, todos iam, se abraçavam. Nas partidas, todos corriam um pelo outro. Ninguém brigava com reclamação. Nunca teve desentendimento”, completou.

A última camisa que vestiu foi a do Santa Cruz. O atacante entrou em campo por quatro vezes neste ano. Anteriormente, disputou cinco jogos pelo Jacuipense, onde marcou dois gols.

Deixe seu comentário!

1 Comentário

2 Trackbacks / Pingbacks

  1. Grêmio cobra atitude da CBF após parecer ser favorável à reclamação
  2. Meia prega calma ao Bahia em campo para vencer o Grêmio na sexta

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*