Com o 6º pior ataque, Vitória enfrenta a melhor defesa da Série B

Dos sete gols marcados pela equipe, apenas três foram de atacantes: David, Dinei e Ygor Catatau

FOTO: Pietro Carpi/ECV

Com uma campanha decepcionante, ainda pior do que nas duas últimas edições, o Esporte Clube Vitória chega ao terceiro ano seguido no Campeonato Brasileiro da Série B lutando contra o rebaixamento. O Leão tem apenas uma vitória (por 3 a 1 sobre o Brusque) nas 10 primeiras rodadas. São cinco empates e quatro derrotas. O time comandado pelo técnico Ramon Menezes vem de cinco jogos sem vencer, sendo três derrotas (Coritiba, Londrina e Botafogo) e dois empates (Goiás e Confiança), ocupando a primeira posição dentro da zona de rebaixamento nesse momento com 8 pontos.

 

Um dos motivos pela péssima campanha do Vitória na Série B é o aproveitamento ruim do setor ofensivo. Em 10 jogos, o Rubro-Negro marcou apenas sete gols (média 0,7 por partida), sendo o sexto pior ataque da competição. Dos dez 10 jogos que fez na Segundona, o Leão passou em branco em cinco: contra Náutico, Operário-PR, Remo, Coritiba e Botafogo, sendo que Botafogo e Operário estão entre as defesas mais vazadas da competição, com 14 gols sofridos cada, e mesmo assim o Vitória não conseguiu balançar as redes desses adversários.

Dos sete gols marcados pela equipe, apenas três foram de atacantes: David, Dinei e Ygor Catatau. Soares, que é meia, marcou duas vezes; e os volantes Bruno Oliveira e Pablo Siles balançaram as redes uma vez. Apesar do desempenho ruim dos atacantes, o Vitória é o quarto clube que mais finaliza na Série B, com 110 conclusões, ou seja, precisa de 15,7 finalizações por jogo para balançar as redes uma vez.

Nesta terça-feira, o Vitória terá um teste de fogo, enfrentando o Sampaio Corrêa, terceiro colocado da Série B com 18 pontos e dono da melhor defesa da Segundona, com três gols sofridos em dez jogos. O time maranhense vem de uma derrota por 1 a 0 para o Vasco da Gama, mas antes chegou a emplacar uma sequência de cinco jogos sem perder.

Deixe seu comentário!

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*